Flores da minha vizinhança

Flores da minha vizinhança

Gosto da natureza, adoro flores e passo muito tempo fotografando o que me chama a atenção. Recentemente, tenho me entretido com as flores da minha vizinhança. Hoje sei que milhares de pessoas fazem exatamente isso em algum canto do mundo.

Às vezes saio para caminhar com minha cadela e depois retorno para fotografar algo interessante.

Outro dia li algo interessante: “você está aqui numa visita breve, não se apresse, não se preocupe, mas aproveite aquilo que está à sua frente”.

Henri Matisse adorava pintar mulheres mas apreciava muito as flores, e dizia que “ há sempre flores para quem quer apreciá-las”.

Podemos passar correndo por nosso trajeto, sem apreciar nada, mas quando reduzimos a nossa velocidade, tudo parece mais florido.

Paz interior:

Precisamos de paz para nos conectarmos com o nosso mundo interior, e se queremos trazer para fora a cor e a luz, nada mais inspirador do que o silêncio colorido das flores.

Temos todos o costume antigo de levar flores às pessoas internadas em hospital, e hoje a ciência já comprovou que aquelas que têm a presença das flores na sua recuperação, precisam de menos medicação e se recobram mais cedo. Comprovaram os cientistas que flores e plantas verdes nos escritórios melhoram o desempenho das pessoas e favorecem a criatividade.

As flores mais vivam nos energizam e as flores que juntas apresentam um leve degradê nos acalmam. A foto que estou postando da minha vizinhança, é algo que tenho a chance de apreciar todos os dias, e me chama a atenção o leve degradê, uma nuance mito sutil entre os ganhos, denotando duas plantas entrelaçadas numa só, e hoje sei que isso me traz uma paz interior.

Não passe pela vida correndo. Reduza o seu ritmo e aprecie a beleza do seu cotidiano, a beleza da vida.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta