Feliz em ouvir plenamente.

Alguns dizem que é uma benção estar vivo.

Outros dizem que é uma benção poder ouvir.

Digo que é uma benção ter a capacidade de ouvir plenamente.

Isso não quer dizer ouvir fisicamente – não ser surdo.

Muita gente que não é surda não tem sequer a capacidade de ouvir.

A vontade para falar:

Dizem que ganhamos uma boca e dois ouvidos para pode ouvir bem, mas não funciona muito bem assim.

O ímpeto para falar e dar seu ponto de vista é maior que a disposição para ouvir plenamente.

Tenho exercitado e fico feliz quando consigo ouvir mais que falar.

Eu tenho uma disposição para falar, e às vezes exagero tanto que me canso da minha própria voz.

Temos que ouvir, processar e falar.

Quando falamos imediatamente após a fala de outra pessoa é sinal que não ouvimos nada, pois estávamos apenas esperando para falar.

A capacidade de ouvir não está somente em ouvir aquilo que é dito de maneira sonora mas também na linguagem corporal, nas entrelinhas e especialmente naquilo que não é dito.

Ouvir plenamente:

Ouvir plenamente também quer dizer ouvir a natureza, os animais e as plantas.

Ouça o vento atuando na copa das árvores.

Ouça a chuva batendo na estrada, no teto do carro.

Ouça a sua música favorita, não como quem liga o rádio no caminho para o trabalho. Ouça com vagar, confortavelmente sentado na sala de sua casa.

Ouça com atenção a sua companheira explicar alguma coisa. Preste atenção nos detalhes da explicação.

A felicidade está nos sentidos, e ouvir plenamente não é um dom inalcançável. É fruto de diligente exercício.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta