Fale mal e fale bem.

Inevitável falar mal das pessoas. Nem bem comentamos de alguém, e logo alguém solta um comentário pouco lisonjeiro.

Temos que evitar, pois sabemos que as pessoas que falam mal dos outros são principais alvos do mesmo tipo de comentário.

Faça o seguinte exercício. Toda vez que falar mal de alguém, imediatamente fale bem em três aspectos. Emita três comentários positivos. Consequentemente, se falar mal duas vezes, fale bem seis vezes.

Se o seu comentário for neutro, faça um comentário bom.

Não fale mal:

Com o tempo, você vai se sentir leve, pois essa obrigação vai se amenizando, e acabamos por fim, não falando mais mal das pessoas. O resultado vai ser apenas comentários positivos.

Se quisermos falar mal das pessoas, vamos ter um caminhão de motivos – no final nos sentimos mal.

Por outro lado, se tocarmos a falar bem, vamos também soltar um rosário de elogios – vamos nos sentir bem.

Vamos dar preferência para falar bem, e quando escorregarmos e soltarmos um comentário ruim, devemos logo corrigir com três comentários elogiosos.

Pense numa conversa agradável, onde os comentários são construtivos e positivos. Quando algum comentário negativo vem à mesa, rapidamente nos apressamos a engatar três comentários positivos.

Aprecie o lado bom:

Aprecie o lado bom das pessoas e tenha a satisfação de conhecer, na percepção das outras pessoas, as suas próprias qualidades.

Não estou falando nem de rasgar seda ou lavar roupa suja, mas simplesmente ser gentil honesto com os outros e consigo mesmo.

Nos parece lógico que focalizemos as qualidades das pessoas, ao invés de esmiuçar a vida alheia atrás de defeitos, mas o comportamento humano é, por vezes, estranho.

Se puder escolher entre ficar com o lado bom das pessoas e o lado ruim, escolha o lado bom.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta