Torne mais fácil fazer coisas que aumentam sua felicidade

Torne mais fácil fazer coisas que aumentam sua felicidade

Faça com que, na sua vida cotidiana, seja fácil encontrar a felicidade.

Escreveu o professor da London School of Economics, Paul Dolan, que devemos fazer um check, uma verificação cotidiana para ver se estamos fazendo as coisas que nos trazem a felicidade. Isso torna mais fácil fazer coisas que aumentam sua felicidade.

Que atividades estou desenvolvendo?

Qual o contentamento que estou obtendo daquilo que estou fazendo?

O nosso dia a dia nos coloca facilmente em piloto automático, trabalho, família, casa, final de semana e assim por diante. E o mais grave é que não fazemos uma avaliação, no transcorrer da nossa vida,  até que ponto estamos felizes.

O que a ciência diz:

A ciência comprova que as posses e os bens materiais respondem por muito pouco da nossa felicidade.

Dolan recomenda que façamos essa avaliação uma vez por semana ou pelo menos uma vez por mês.

A tarefa consiste em avaliar tudo o que fazemos, com quem fazemos, e como isso nos faz sentir. Isso nos traz preocupações, estresse, raiva, alegria, contentamento?

A avaliação deve abranger não somente as coisas evidentes como família, trabalho e relacionamentos, mas as pequenas coisas que chamam a sua atenção e ocupam o seu tempo, como a horinha do descanso, a parada para o almoço.

A ideia é saber o que te traz prazer, contentamento e felicidade, e inclinar deliberadamente a sua vida nessa direção.

A recomendação de Dolan, em analisar as mínimas coisas que você faz na vida, é tornar a felicidade mais alcançável, o seu trajeto mais compensador e alegre, em cada pequena atividade em que você se envolver.

As mudanças que você pode fazer na sua vida podem te parecer grandes demais, impraticáveis, mas você tem que encará-las de maneira incremental, um passo de cada vez.

Você não precisa mudar o seu mundo, tudo de uma única vez, e nem tudo precisa sofrer uma mudança exatamente hoje.

Felicidade é um tema bastante complexo, e a vida é assim em grande escala. Isso nos sugere que a simplificação é uma recomendação sempre bem-vinda.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta