Faça uma lista e dê vida a essa lista.

Faça uma lista do que tem que ser feito, uma lista dos defeitos pessoais que quer se livrar, uma lista dos lugares que quer visitar.

Mais do que isso, dê vida a essa lista, abordando um item de cada vez. Faça o que tem que ser feito.

Siga a lista, dê vida à lista.

Reflita sobre a lista. Alguns itens acabam sumindo, perdem prioridade e isso tem a ver com a dinâmica da sua vida.

Eu tenho o costume de fazer uma porção de listas.

Amigos, lugares:

Amigos antigos que quero localizar, tão fácil hoje em dia, em tempos de redes sociais.

Lugares que ainda pretendo visitar, poucos por sinal.

Pratos culinários que quero aprender a preparar.

É tão bom ver as coisas se realizarem, as tarefas se cumprirem.

As pessoas que gostam de viajar, e as pessoas que gostam de peregrinação, devem fazer uma lista, devem priorizar e percorrer os itens, um de cada vez.

Eu tenho uma lista de livros para ler, e fico satisfeitíssimo quando concluo um deles, e mais ainda quando gosto muito do livro.

Faça uma lista das coisas que te faz feliz.

Releia a lista frequentemente, priorize e pratique.

Dr. Christopher Peterson:

Em matéria na Psychology Today, o Dr. Christopher Peterson comenta sobre as listas e o aspecto diletante que deve ser evitado.

Diz Peterson que a lista, para que possa realmente contribuir para a felicidade das pessoas, devem conter itens que transpõem a barreira do diletantismo, e que tenham real significado para cada um.

http://www.psychologytoday.com/blog/the-love-wisdom/201201/life-lists-and-happiness

Uma lista de virtudes poderia ser mais interessante, diz Peterson para podermos levar a vida com mais alegria e sem resentimentos.

A lista de eventos e momentos podem não sustentar a nossa felicidade com os tempos, podemos ficar entediados.

Podemos chegar a conclusão que a nossa vida é vazia, pois se resume à uma lista de eventos sem significado real.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta