Faça o que tem que ser feito.

Não fique pensando todo tempo se deve ou não deve fazer uma determinada coisa, pois a procrastinação começa assim.

Enquanto pensamos e ponderamos sobre a nossa ação, acabamos por empurrar com a barriga.

Simplesmente faça o que tem que ser feito.

Por vezes ponderamos muito sobre realizar uma tarefa simples, quando na verdade deveríamos fazer e pronto.

Isso vale para lavar o próprio prato depois da refeição, arrumar a gaveta do armário, colocar os livros no lugar, deixar o carro em ordem, e assim por diante.

Faça e pronto:

As tarefas do cotidiano merecem ser realizadas de pronto, sem grande elucubração.

Quanto mais refletimos e pensamos, mais exaurimos o músculo da determinação e força de vontade. E no final, essa energia vai fazer falta quando for exigida em coisas mais sérias.

Algumas pessoas são ágeis em realizar, e parecem manter o entusiasmo e a energia em alta, ao passo que outras estão sempre dando uma desculpa para procrastinar.

O que pode ser feito hoje, merece ser feito hoje. Não perca tempo, faça logo, e você estará livre de mais uma tarefa na sua lista de coisas para fazer.

A procrastinação é uma bola de neve, e um círculo vicioso da estagnação.

Quem pensa muito, não para de fumar, não faz dieta, não pratica exercícios físicos e tampouco se especializa na sua profissão.

Isso vale para tudo na vida, cuidar dos filhos, dos relacionamentos, manter as amizades e cuidar de si próprio.

Mantenha-se em movimento:

Temos que manter o movimento, e a energia elevada, realizando coisas, concluindo projetos.

Preste atenção nas pessoas – identifique as pessoas que evitam procrastinar – procure imitar.

Examine as pessoas que procrastinam corriqueiramente, identifique os padrões que você também apresenta – procure corrigir.

Temos que ter o momento de paz, de reflexão e meditação, mas evitando empurrar as tarefas com a barriga indefinidamente.

Faça uma lista de coisas que estão pendentes de realização. Ataque os itens um a um. Cada item concluído é por si só, um estímulo para seguir com a lista.

Podemos não concluir a lista, mas podemos reduzir os itens pendentes, e também aquela sensação de que estamos literalmente parados, estagnados.

Faça o que tem que ser feito, e faça logo.                                  R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta