Faça o que gosta

Faça o que gosta

Retome alguma coisa que já gostou de fazer.

Quando estamos para baixo, temos uma tendência a abandonar as coisas que gostamos.

Se gostamos de musica, deixamos de ouvir ou praticar. Se somos apreciadores da boa culinária, abandonamos – nos afastamos da cozinha. Se gostamos de viajar, ficamos presos em casa, ao controle remoto da televisão.

Temos que fazer um retrospecto daquilo que gostamos e que adoramos fazer – coisas que sumiram temporariamente do nosso radar.

O que você gosta:

Pegue um papel e faça uma lista das coisas que gosta. Algumas atividades que sempre te deram prazer e agora andam esquecidas. Simplesmente retome.

A vida vai ficar mais agradável. É importante quebrar esse ciclo vicioso do mal estar.

Ao sentir que a auto-estima está descendo ladeira abaixo, tome algumas providências.

Vá ao mercado, escolha os ingredientes e prepare um jantar gostoso. Isso vai permitir que o seu pensamento vasculhe a receita, e que a sua memória percorra as ocasiões agradáveis em que a mesma receita foi preparada e as companhias valiosas que compartilharam dessa experiência.

O preparo da comida é ainda uma viagem ao mundo dos sabores e dos sentidos, revitalizando os canais energéticos e sensoriais.

Se o jantar envolver companhias agradáveis, o resultado é ainda melhor, o convívio, os elogios, a solidificação das relações – enfim, um alimento para a alma.

Às vezes, por motivo algum, ou mesmo pelo acúmulo de problemas, nos vemos descendo ao porão da nossa motivação. Nos deprimimos, nos isolamos e acabamos nos punindo e nos privando das coisas que mais gostamos.

Temos que romper com esse mecanismo e buscar recursos diversos para cuidar de si mesmo, com gentileza e honestidade.

Percorra a lista daquilo que tem deixado para trás, não perca tempo, se trate bem, e seja feliz.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta