Faça o bem – sinta-se bem.

Se queremos nos sentir bem, devemos fazer o bem – tão simples assim.

Como escreveu o prof. Stephen Post da Universidade Case Western no livro “Why good things happen to good people” (porque coisas boas acontecem com pessoas boas), fazer o bem é um caminho também para receber o bem.

Faça o bem em pequenas doses.

Gratidão:

Transforme a sua gratidão em ação, ajude os outros a crescerem, pratique o perdão que é uma forma poderosa de fazer o bem. Seja leal, verdadeiro e verdadeiramente presente nos relacionamentos. Pratique a compaixão e sinta uma urgência de fazer algo pelas pessoas em sofrimento.

O prof. Post apresenta um número enorme de resultados científicos que apontam para a constatação de que fazer o bem faz com que as pessoas vivam mais e melhor, uma receita poderosa para a felicidade.

Fazer o bem não é apenas um apelo espiritual e religioso, mas também um argumento científico para fazer o bem a si mesmo.

Faça tudo com amor e já estará disseminando o bem.

Generosidade:

Estudos de gerontologia conduzidos na Universidade de Chicago com centenas de frequentadores de igrejas durante três anos, constataram que aqueles mais generosos viviam mais e melhor, pois o ato de dar reduz o estresse, e dar aos outros também nos conduz a pegar leve consigo mesmo, amenizando a crítica severa que temos de nós mesmos. Damos aos outros e perdoamos a si mesmo.

Segundo Post, o ato de dar não é simplesmente físico, é mais do que isso. Incluir alguém em suas preces já é um ato de fazer o bem, e provoca o mesmo efeito em si mesmo.

O ato de dar e se dar ao outro é um bom remédio para diversos males, segundo estudos apresentados no livro de Post.

Não precisamos nem de comprovação científica. Basta se lembrar das ocasiões que praticou o bem, e rememorar a sensação que te dominou naquele momento. O simples fato desse evento vir à lembrança sempre, mostra a importância da generosidade na sua vida.

Não pense na retribuição ou reciprocidade. Faça o bem hoje mesmo.                                                           R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked