Eu aceito

Não gosto de muita coisa que fazem comigo e por vezes fico desapontado comigo mesmo, mas aceito as pessoas como são e aceito a pessoa que estou me tornando.

Procuro não ser rigoroso comigo mesmo e evito sair julgando os outros e suas ações como seu eu fosse o juiz do mundo.

Assumo a responsabilidade em fazer o que estiver ao meu alcance para me tornar uma pessoa melhor. Sei que posso melhorar, e muitas vezes isso se resume a uma coisinha muito pequena ação, um pensamento positivo, uma atitude construtiva.

Aceito a vida:

Aceito a vida que me é oferecida, embora esteja insatisfeito com muita coisa. Sei que a minha insatisfação não deve me impedir de saborear as coisas boas que são muitas.

Sei que sou uma pessoa boa e querida, os outros gostam de mim, do que faço e como tenho agido ao longo de minha vida.

Os amigos e familiares afirmam em dizer que sou hoje uma pessoa renovada. Sei que tudo isso é fruto de um crescimento pessoal que tenho experimentado nos últimos dez anos. Eu mesmo, sinta uma satisfação em ver o quando aprendi e o quanto mudei.

A aceitação daquilo que a vida me reservou, me permitiu usufruir as coisas boas e aprender com as coisas ruins.

A vida é uma benção, como vim a descobrir depois de muitas cabeças. Inconformado com a falta de sorte que tive na vida. Perdi inúmeras oportunidades para aproveitar as boas passagens, os momentos mágicos que se desnudaram na minha frente.

Sei que a minha vida é única e que sou uma pessoa única nesse planeta.

Não me cobro para ser melhor que os outros e me policio para não sair me comparando com os outros.

Hoje sei que a vida é única, não tem replay, e é minha responsabilidade aproveitá-la com tudo que vier.

Não julgo tanto as pessoas, não cobro delas o que é minha responsabilidade e não saio mais pregando rótulos como um grafiteiro alucinado. Levo a vida com leveza, sem conformação, sem remorso, consciente de que posso tirar muito dessa vida, desde que tenha o olhar calibrado para o positivo.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta