Estabeleça metas de longo prazo na sua vida.

É como fazer uma viagem de carro.

Planejamos onde queremos chegar ao final da viagem, mas quando nos metemos na estrada, aproveitamos o caminho, a paisagem e a experiência.

Quando fazemos uma escalada, definimos o objetivo da escalada e aproveitamos cada momento e cada movimento.

É um dos paradoxos que devemos lidar – o curto prazo e o longo prazo.

Temos que ter objetivos na vida, mas devemos viver a vida, um dia de cada vez.

O objetivo de longo prazo é o sentido da vida, o motivo de se viver, ao passo que a concentração no momento presente é a vida plena e feliz a cada momento.

Sem um objetivo no final da jornada, a escalada perde o sentido – ninguém sai por aí escalando uma montanha sem saber onde chegar e sem planejar os estágios, as limitações e os recursos.

As metas de longo prazo mantém acesa a chama da busca pessoal, nos mantém atentos para o nosso crescimento.

Ao estabelecermos a meta, devemos nos despreocupar um pouco com o cume, mantendo-o como referência, mas devemos desfrutar da escalada como um todo.

A vida é o que transcorre enquanto corremos atrás dos nossos objetivos.

E a felicidade não acontece por acaso.

É preciso persistência, consciência e planejamento.

Os planos de longo prazo nos motivam – explicam as nossas ações.

Sem os planos, ou não nos movemos, ou nos movemos sem motivo, sem direção.

Os planos de longo prazo, normalmente implicam em reflexões sobre os seus valores e princípios, e isso recobra a sua consciência sobre a própria existência.

Quando pensamos no longo prazo, fazemos também uma retrospectiva de longo prazo – pensamos na vida como um todo – buscamos sentido.

Pensamos também nos relacionamentos duradouros.

Nas competências duradouras.

Muitas coisas que aprendemos, servem para o momento, para a tarefa, mas outras coisas servem para a vida toda.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta