Estabeleça limites nos seus relacionamentos.



Em cada relacionamento, é importante se estabelecer os limites, e revisá-los permanentemente. Cada um tem uma proposta de relacionamento, e é bom que seja clara.

Boas cercas fazem bons vizinhos, como li outro dia, num poema de Robert Frost – good fences make good neighbours.

Pode parecer rude, mas limites claros fazem bons relacionamentos entre pessoas maduras.

Isso reduz os desentendimentos e o estresse deles provenientes.

Diz Frost que é como se tivéssemos uma cerca de pedras entre nós e os vizinhos.

Não sei o que acontece, se é ação dos duendes ou ação do tempo, mas as pedras vão se soltando e os buracos vão se abrindo.

Logo os galhos de um lado ultrapassam o limite do outro e as folhas vão sujar o quintal vizinho.

Ainda, os galhos carregados de frutas suculentas se dobram para o outro lado e nos levanta a dúvida se devemos pedir permissão para colher, ou se simplesmente colhemos, afinal está do nosso lado da cerca.

Os relacionamentos funcionam mais ou menos assim, diz Frost.

Precisamos uma vigilância para que os limites sejam estabelecidos e restabelecidos, do contrário deixamos espaço para desentendimentos, atritos e até eventuais rupturas.

Assim como na cerca de Frost, tem que haver um momento onde uma conversa, um esclarecimento, um feedback, produzem o efeito de se recolocar uma pedra no lugar, arrumar uma parte que desmoronou.

Isso vale, não só para os relacionamentos amorosos, mas para as amizades e os relacionamentos no trabalho.

Nós sabemos pela própria experiência como é comum se negligenciar os limites, e como dizemos – passar dos limites – avançar o sinal.

Ame o seu vizinho, mas não destrua a cerca. 

 

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta