Esforço e disciplina.

Nada que vem de graça tem valor. É preciso suar a camisa, e um bocado de esforço para chegar a algum lugar interessante.

Não é preciso pesquisar muito para ver que as pessoas que realizaram feitos inigualáveis, caminharam por terrenos pedregosos, machucaram os pés, enfrentaram muita cara feia e muitas negativas para chegar aonde chegaram.

Como dizem em inglês: “no pain, no gain”. Sem dor, não teremos ganho nenhum.

A determinação deve ser construída no cotidiano, e algumas dicas são importantes.

Dia a dia:

Especialmente para as coisas mecânicas e quase obrigatórias no dia a dia, não devemos pensar muito se vamos ou não fazer. Temos que levantar e fazer. Quando mais pensamos e ponderamos consigo mesmo, mais esgotamos o nosso músculo da força de vontade.

Temos que colocar muita coisa no automático, e isso explica porque devemos deixar a roupa de ginástica pronto para uso, perto da cama. É acordar, se levantar e exercitar.

O inimigo da determinação é o diálogo inútil e improdutivo que você conduz consigo mesmo.

Será que vou fazer o exercício agora ou daqui a 30 minutos?

Eu já fiz exercícios duas vezes nessa semana, será que faz mal eu deixar de fazer hoje?

Será que faz mal eu comer mais um pedaço de torta?

Devo ou não terminar essa tarefa hoje? Será que posso deixar para amanhã?

Muita conversa interna:

Quanto mais dialogamos, mais enfraquecido fica o músculo da força de vontade.

Menos diálogo, fazer no automático é a dica de ouro.

Isso vale para o exercício físico, a dieta, ou mesmo quando estamos lutando para abandonar um hábito nocivo como o cigarro e outras substâncias.

Não devemos desistir à menor contrariedade, ao menor tropeço.

Quando tropeçamos, nos atiramos para frente, e isso é sinal de que estamos em movimento.

Quem fica parado nunca tropeça, e tampouco avança em qualquer direção.

Temos que reconhecer as dificuldades, fazer cara de valente e seguir adiante.

Somos capazes, não há dificuldade que não venha calibrada para o nosso padrão, e não estamos sozinhos.

Conte com os familiares, com os amigos, e com Aquele que nunca dorme.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked