Era feliz e não sabia.

Quantas vezes nos damos conta que a felicidade estava ali mesmo, e não aproveitamos.

Porque será que isso acontece?

Será que o passado era mais iluminado que o presente?

Se assim era, porque insistimos em ficar escondidos na caverna?

Se em algum momento percebemos que a vida está passando e não estamos aproveitando, a melhor hora para tomar uma atitude é agora mesmo.

Assumir que vai aproveitar cada momento da vida.

Assumir a responsabilidade pela sua vida, decidindo e escolhendo os caminhos que tiverem a aprovação do seu coração.

Isso quer dizer deixar de lado o que os outros pensam ou irão pensar.

Deixar de lado um pouco se os outros irão gostar ou não.

Refletir sobre as suas preferências e não aquilo que diz a moda ou que os outros dizem que é a moda.

Me ocorreu agora, a imagem do sanduiche de mortadela do Mercado Municipal de São Paulo.

Muita gente não assume que gosta de alguma coisa porque não é chique.

É como um bom sanduiche de mordadela. Se você gosta tanto, você deve reservar um tempo para apreciar.

Isso vale para tudo na vida.

Eu acho que essa coisa do saudosismo do passado, misturado com o descontentamento com o presente e o pessimismo com o futuro, pode transformar as pessoas em zumbis, mortos vivos.

Assim como Paulo Coelho que diz: quero seja escrito na minha lápide: “aqui jaz alguém que morreu vivo”.

Devemos viver intensamente por toda a vida.

Não devemos começar a morrer, simplesmente porque os bons tempos já passaram.

Escreveu Pasolini – o futuro é melhor que qualquer passado.

Temos que acreditar no futuro e apreciar o presente, pois a cada momento, aquele futuro brilhante, acaba de chegar.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta