Encontre o começo e comece por aí.

Não sei por onde começar, costumamos dizer.

Quando ficamos confusos e de certa forma imobilizados, é porque não encontramos o começo, o fio da meada.

O fato é que as situações podem ficar confusas, e precisamos de serenidade e um pouco de tempo para descobrir por onde começar.

Encontre o começo e comece por aí.

O primeiro passo:

Devemos admitir que o primeiro passo vem primeiro – primeiro as primeiras coisas.

A vontade e a ansiedade de querer fazer tudo de uma vez é o que nos confunde.

Pense pequeno, e pense o primeiro passo e comece.

O importante é começar, pois as outras etapas começam a ficar claras a partir daí.

Ficar imobilizado e dominado pela inércia não é um bom negócio.

Precisamos agir, sair do lugar, fazer a diferença.

Realizações:

A realização é uma fonte de felicidade.

Estamos nessa vida para fazer coisas, realizar coisas que façam sentido para cada um.

Não há um caminho certo definido, e cada um vai descobrir a sua trajetória, o seu passo e ritmo.

Faça – realize – conclua.

Dê o primeiro passo e você vai sentir a satisfação de sair da inércia, o conforto do movimento.

Você vai ver que o confortável não é ficar parado, mas estar em movimento, realizando coisas.

Você é capaz. Muitas vezes perdemos a noção de quanto somos capazes.

Encontre o seu caminho, o seu fluxo, no conceito de Mihaly Csikszentmilahyi.

Estar em fluxo é fazer aquilo que faria até de graça, aquilo que fazemos e não vemos o tempo passar.

Siga o seu instinto, a sua vontade, desejo e inclinação.

Deixe a sua emoção te guiar, mas esteja em movimento.                                                                                                             R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta