Encontre consigo mesmo no cotidiano.

Procure se encontrar consigo mesmo no cotidiano, enquanto faz aquilo que faz todos os dias.

A rotina não é nem boa nem ruim para uma reflexão sobre a vida e sobre si mesmo.

Certamente não vamos começar a refletir sobre o sentido da vida enquanto procedemos uma cirurgia complicada ou quando estamos em um trecho perigoso de uma escalada. Em tais momentos, a concentração deve ser total.

Mas o cotidiano não é feito totalmente de momentos de extrema atenção, senão entraríamos em parafuso.

Um momento no seu cotidiano:

O dia-a-dia é repleto de momentos que podem ser aproveitados para si mesmo, com algum isolamento, livre de ruído de qualquer sorte, um momento só para você.

Não é preciso estar isolado numa ilha, sentado em cima de uma pedra gigante, observando o mar imenso.

Deixe que aquilo que você tem que fazer para viver, as circunstâncias do cotidiano, as interações e realizações se harmonizem com aquilo que você é.

Se conecte consigo mesmo. Não caminhe pela vida como duas pessoas separadas – quem você é, e o papel que você representa na própria vida. Viva o seu próprio script, seja você mesmo.

Faça tudo que tem que ser feito com amor e determinação.

De coração:

Se dedique de coração aos relacionamentos.

Se integre, de maneira harmônica com tudo que te cerca.

É preciso aquietar um pouco a mente para conseguir isso tudo. É fundamental parar um pouco com o ruído mental, a ruminação em cima de temas e eventos sem qualquer importância.

É preciso afastar a raiva o rancor, a culpa e a inveja para deixar o caminho aberto para a sua conexão consigo mesmo.

E isso não é algo que se faz o tempo todo, mas um pequeno e breve contato já é alguma coisa.

Olhar para o espelho, e num microssegundo, se reconhecer.

Se encontre consigo mesmo, se compreenda, se ame, e seja feliz.                                                             R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta