E o tédio da rotina.

Aprenda a lidar com a rotina.

Pode ser entediante, mas você pode encontrar alguns artifícios para lidar com ela.

Uma boa receita que eu uso praticar com freqüência, é aquela prescrita pelo grande monge budista Thich Nhat Hahn, e mencionada por Gretchen Rubin.

É meditar enquanto desempenha as tarefas automáticas do cotidiano.

Escolha uma tarefa:

Coloque a palavra meditação antes da tarefa, e a execute dessa maneira.

Meditação caminhando, meditação na fila do supermercado. Meditação na sala de espera do dentista. Meditação no saguão do aeroporto.

Meditação lavando pratos, aliás já dediquei uma postagem só a isso.

Quando ainda trabalhava de terno e gravata, pratiquei uma meditação lavando roupa que gostei muito.

Ao retornar para casa, me trocava rapidamente, e antes de qualquer atividade, me empenhava na meditação lavando roupas.

Retirava a camisa que estava usando, me sentava na área de serviço, um balde, água e uma pedra de sabão caseiro.

Simplicidade:

O processo é bastante simples.

Devagarzinho, acariciando o tecido, retirando cada sujeira, cada pequena mancha, e mesmo que não encontre alguma, apenas lavar, sem muita preocupação com o tempo. O mais importante é a concentração total na lavagem da roupa. Deixar a mente livre de outros pensamentos.

Tire proveito do cotidiano, e já comentei sobre isso numa postagem anterior. Comentou Gretchen que devemos usar a estratégia de um jornalista ou de um escritor, prestando atenção nos mínimos detalhes, e você vai se surpreender com coisas interessantes.

Às vezes funciona também trocar a rotina por hábitos melhores.

Se livre de hábitos rotineiros sem significado. Você já se cansou deles e não se deu conta que pode se livrar deles.

Há quem troque totalmente a rotina de vida e trabalho por outro esquema mais livre, é o caso de Joshua Millburn que escreve para o blog The Minimalists, e uma reflexão dessa mudança de vida está reproduzida no blog Zen Habits.

O trabalho diário, oito horas, férias uma vez por ano e a espera pelos feriados emendados no final de semana. É bom se livrar disso uma hora ou outra.

Eu tive essa experiência no princípio do ano, e devo dizer que foi fantástica.

Hoje consigo mesclar um bocado de leitura, o blog, o trabalho, as viagens, o convívio do lar, a família, sem muita agenda e um bocado de flexibilidade.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta