Discorde como amigo e não como inimigo.

Podemos discordar sem que isso represente ameaça à amizade ou ao relacionamento.

As pessoas são diferentes e é natural até que pensem diferentemente e adotem posturas distintas para cada situação.

Isso não quer dizer o fim do mundo e não deve ser encarado assim.

Por isso, devemos discordar como amigos e não como inimigos.

Como fazemos isso?

Discordar, aceitando a posição contrária como algo legítimo.

Discordar com serenidade sem tentar minimizar a posição contrária.

Discordar com respeito, sem ridicularizar a posição contrária.

Seja construtivo, não insulte, e pense na sua reputação.

Discordar com hombridade, significa mostrar respeito pelos outros e por si próprio.

Respeite a opinião das pessoas.

Discorde das idéias, mas respeite as pessoas.

Devemos ensinar isso às nossas crianças.

Os pequenos aprendem a discordar e fazer birra por conta da discordância.

É um momento de muito trabalho, e passa por uma conversa mais longa para que a criança entenda o que está sendo colocado na discussão.

O outro caminho, pouco produtivo, é impor a sua posição a ferro e a fogo.

A criança pode se submeter, mas vai acumular um potencial para rebeldia mais para frente.

Isso vale para as amizades e para o ambiente de trabalho.

No relacionamento amoroso e conjugal, a discordância com respeito é fundamental.

Eu discordo completamente – pode não pegar bem.

Tenho alguma discordância que vou explicar – cai muito melhor.

Respeito sua posição, mas discordo um pouco – acho melhor ainda.

Em muitas situações, mostrar discordância pode ser um excesso de transparência.

Procure evitar assuntos onde você saiba de antemão que discordâncias serão apresentadas, e que discussões totalmente improdutivas se farão presentes.

A vontade de vencer um embate de idéias, nos leva a discussões sem resultado positivo.

Não se meta em discussões que acabam arranhando as amizades.

Aceite as pessoas com idéias diferentes das suas.

A vida não é uma competição, e não devemos trazer para o campo das idéias, todo o armamento da arrogância, prepotência, raiva, ressentimento e inveja.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta