Deseje o bem do outro.

Deseje o bem do outro, em qualquer circunstância.

Mergulhe nesse mar de generosidade, deixando, você próprio, transbordar o que você tem de melhor, querer o bem do outro.

Mesmo que a pessoa seja desconhecida, mesmo que seja uma pessoa que você não goste muito, deseje-lhe o bem.

Com essa prática, você vai sentir um repentino bem estar. Saiba que toda experiência emocional é também uma experiência fisiológica, alguma coisa acontece na sua biologia. Vai fazer bem para a sua saúde.

Se livre de maus pensamentos, trazendo bons pensamentos para competir na arena da sua mente.

Lutar contra o negativo:

Você não tem que encarar essa luta como algo negativo, e não demonize os seus pensamentos negativos, nem se culpe.

É bastante normal que pensemos o mal para pessoas que têm nos feito tanto mal, mas isso é pouco prático, e é uma corrente negativa para você mesmo.

Deixe o bem se sobrepor ao mal. Deixe o bem que há dentro de você prosperar, florescer, dominar.

Veja se você se reconhece nessa situação que relato a seguir:

Há uma pessoa que você particularmente não gosta, e toda vez que cruza com ela, cumprimenta de maneira fria, e logo te vem á mente um rosário de maus pensamentos, momentos desagradáveis que essa pessoa te proporcionou. Você procura se esquivar de conversar, puxa outro assunto para dar a palavra para uma terceira pessoa, e essa situação se repente tantas quantas vezes você se deparar com essa indesejável pessoa.

Sua saúde:

Pois saiba que isso te faz um mal enorme para a saúde, e as substâncias que correm no seu sangue por conta desse estresse, irão encurtar a sua vida, baixar o proteção imunológica, deixar você desatenta para cometer erros grosseiros e assim por diante.

Rompa já com esse processo vicioso e destrutivo.

Deseje sempre o bem, mesmo que a sua mente se apresse para rogar uma praga.

Faça isso para o seu próprio bem.

Seja feliz, mesmo que a vida te apresente pessoas intratáveis.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta