Desça do pedestal.

Não se sinta ridículo fazendo coisas miúdas.

Não se julgue muito importante para tratar de coisas pequenas. Até nas coisas pequenas há uma fonte de alegria e de felicidade.

As pessoas que se colocam num pedestal, ficam tão afastadas das coisas comuns, que tenho dúvida se aproveitam a vida.

Estão tão distantes das pessoas que não conseguem exercitar a empatia. Não conseguem se colocar no lugar dos outros, pois sequer enxergam os outros.

É a prepotência.

As pessoas precisam ouvir as outras, e se estamos num pedestal, não conseguimos ouvi-las.

Não deixe que te coloquem num pedestal, sinta quando a situação se configura e sutilmente desça de lá.

Quando as pessoas colocam outra num pedestal, a miopia permite perceber apenas algumas qualidades, encobrindo totalmente as outras características das pessoas. Não deixamos espaço para que as pessoas sejam simplesmente humanas.

O mesmo acontece conosco quando nos colocamos num pedestal, não enxergamos os nossos defeitos, e assim não nos preocupamos em eliminá-los. O nosso crescimento pessoal está totalmente prejudicado. Tampouco deixamos espaço para sermos humanos.

Se estamos colocando os outros num pedestal, é bom revisar a nossa auto-estima.

Estamos nos valorizando?

Estamos nos sentindo diminuídos?

Diferente de quando admiramos uma pessoa, ou nos sentimos orgulhosos de nós mesmos.

O pedestal só deixa aparecer algumas qualidades.

O pedestal só deixa ver aquilo que queremos ver.

É um fenômeno totalmente ilusório, pois estamos todos pisando no mesmo chão e respirando o mesmo ar.

Uma hora o a coisa se torna real, e a decepção é inevitável.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta