Deixe o problema dormir uma noite.

É sempre adequado deixar o problema dormir uma noite.

Quando a circunstância te parecer muito grave ou quase insolúvel, durma uma noite sem tomar qualquer ação precipitada. É normal que a situação não exija uma ação imediata.

Acalmar a mente:

Quase sempre podemos adiar por um dia a decisão. Quando damos um dia para a mente se aquietar, podemos olhar o problema na real dimensão.

Normalmente, o excesso de concentração em cima de um determinado problema faz com que deixemos de enxergar algo que pode parecer óbvio.

Quando um grande problema nos atinge, os sentimentos afloram de repente, o coração bate rápido, a raiva, o ressentimento e a preocupação tomam conta da arena da decisão. E você sabe que isso não é adequado para que a melhor decisão a ser tomada.

Dê um tempo e coloque o problema para descansar:

Uma boa noite de sono vai permitir descortinar um novo panorama de alternativas.

Vai te ocorrer consultar um especialista ou mesmo falar com um amigo ou familiar.

Depois de uma noite bem dormida,  o orgulho e a prepotência podem dar uma trégua para você reconhecer que precisa de ajuda.

Nem tudo precisa ser resolvido imediatamente, e a nossa reação imediata é carregada de estresse, e não raro com raiva e ressentimentos.

A vontade de se vingar, revidar ou dar o troco também confunde a nossa mente sobre o que é correto fazer.

Podemos facilmente errar a mão e perder a chance de resolver o problema de vez.

Rubens Sakay (Beco)

1 Comentário

Eli Lima

about 8 anos ago

Prezado Rubens. Esse texto me remete ao problema que tenho. Não durmo enquanto não achar que está tudo resolvido. O que é o "tudo"? Na realidade não é nada diante da saúde e tempo que perco tentando ser mais do que posso ser. Sei que é fruto dos meus condicionamentos. Olha só, são 24:36h, tenho que acordar as 07:00h. Estou tentando resolver um monte de coisas que não podem ser feitas agora. É, depois desse seu belo texto, sabe o que vou fazer? Dormir. Valeu, amigo. Seus relatos têm me ajudado. Fique bem. Eli.

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta