Deixe ir o que te incomoda.

No nosso cotidiano temos muitas coisas que nos incomodam, e não raro são aspectos e comportamentos de outras pessoas. Isso acaba se tornando um ciclo vicioso e um alimento poderoso para a ruminação.

Temos que deixar ir os incômodos sem importância, e levar a vida com mais leveza.

Muitas coisas não nos afetam em nenhuma instância, mas só de ver e presenciar, nos sentimos incomodados.

É o jeito de alguém falar, uma mentira que vive contando, a fofoca que faz de outras pessoas.

Deixe ir:

Termos que deixar ir, fazer ouvidos de mercador e se preocupar com coisas que realmente nos dizem respeito.

Não fique lutando batalhas inúteis, querendo mudar as pessoas.

Pare de julgar e condenar e aceite as pessoas como são, mesmo que você não goste.

Algumas coisas erradas acontecem e não temos qualquer controle. Temos que deixar ir, evitando que isso se aloje de maneira perniciosa na nossa mente como uma goma de mascar.

Não dê tanta importância a coisa que não tem mesmo tanta importância.

Olhe mais para o seu caminho, cuide das suas coisas, cuide de si mesmo.

Cuide dos seus projetos, seus sonhos e procure realizar o seu potencial.

Deixe que cada um cuide da própria vida. Não se meta na vida alheia, seja para criticar, julgar ou fofocar.

Não se meter não implica em deixar de ajudar. Temos que estar perto dos amigos e familiares e ajudar quando for preciso.

Pessoas queridas nos procuram por aconselhamentos e devemos oferecer generosamente os nossos ouvidos. Ouvir sem criticar, ajudar a pensar, ponderar e cuidadosamente sugerir algum caminho.

Temos que nos preocupar com as outras pessoas sim, mostrar compaixão, oferecer ajuda, sem no entanto, querer muda-las, se intrometer ou mesmo paternalizar.

Cada um deve cuidar dos seus problemas, e nós já temos de sobra.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta