Deixar ir os velhos medos e as velhas reações.

Preciso deixar ir os meus velhos medos e me livrar, um passo de cada vez, das velhas reações.

São as maneiras antigas que insisto em aplicar, e que já sei, não produzem qualquer resultado.

Eu tenho que ter a coragem de fazer diferente. Tenho que tomar a iniciativa de mudar, e mudar para melhor.

Sei que posso me esforçar para ser uma pessoa melhor, e na maioria das situações, isso não requer qualquer esforço adicional.

Acho que vale o esforço também de escrever, pelo menos uma vez por ano, uma lista daquilo que você quer se livrar.

Lista de coisas para se livrar:

Comento aqui a lista que Marcia Sirota publicou no final do ano passado no HuffingtonPost, com as 10 hábitos negativos que ela se propunha a se livrar.

Achei muito interessante e anotei alguns para ter em mente nas minhas decisões.

A primeira dela é livrar-se da inveja.

A inveja nem sempre está relacionada com coisas que os outros têm e você gostaria de ter.

Muitas vezes invejamos os outros simplesmente por que eles têm e você não.

Temos que ir atrás daquilo que realmente queremos, sem focar muito naquilo que os outros têm.

Negação:

Outro hábito que ela descreve é a negação.

Estamos sempre negando algo que está acontecendo debaixo do nosso nariz, como uma desculpa para não tomar uma atitude, fazer alguma coisa.

Uma boa recomendação é aceitar que isso existe e está acontecendo, independentemente de você ter que tomar uma iniciativa ou providência. Muitas vezes negamos simplesmente porque adquirimos esse hábito negativo.

Gostei de ler os 10 itens mencionados por Marcia, mas quero comentar apenas mais um – a grosseria.

Às vezes estamos irritados e somos grosseiros com os outros – temos que nos acalmar.

Mas às vezes somos grosseiros porque aprendemos a ser assim, e temos que dar um jeito.

Tratamos as pessoas com grosseria, baseados em nossos preconceitos, fofocas, más intenções, sentimentos e emoções tóxicas que aprendemos a cultivar.

Temos que nos livrar rapidamente disso tudo.

Quanto mais reflito sobre isso, percebo o quanto preciso melhorar.

Não quero a perfeição, pois seria uma insana busca pelo impossível, improvável e desnecessário.

Quero apenas ter em mente que posso melhorar, e quero melhorar.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked