Declare encerrado o seu passado.

Pare de remexer o passado. Imagine a sua declaração de rendimentos de anos passados. Não temos que ficar remexendo e imaginando que ele poderia ou pode ser diferente. Feche esse livro e abra um outro, o ano presente, o momento presente.

Abençoe o seu passado e todas as experiências e lições que aprendeu.

Temos uma facilidade em aceitar o passado nas coisas boas e realizações gloriosas, mas temos dificuldade em aceitar a nossa responsabilidade pelos erros e sofrimento. Mas é importante que assim o façamos, para encerrar essa etapa passada.

Aceitar o passado:

Enquanto você não aceitar o passado e seguir adiante, ele estará sempre te assombrando, pedindo para ser repetido.

Gostamos de atribuir os nossos erros a outras pessoas, culpar os outros, justificar. Isso só perpetua o passado, permitindo que suas sombras eclipsem o sol do presente, pois a negação implica em resistência, e sabemos que o que resiste persiste.

Gastamos tanta energia nos nossos julgamentos dos acontecimentos que perdemos de vista as lições que vêm com eles.

Olhar para o futuro:

É intuitivo que devemos seguir olhando para frente, mas podemos incorrer no risco de dirigir olhando apenas para o espelho retrovisor da nossa vida. Corremos o risco de nos acidentarmos.

A aceitação das coisas que não podemos modificar inclui invariavelmente os acontecimentos do passado.

Podemos desejar um passado melhor, e é inevitável que esse pensamento venha à mente.

Devemos, no entanto, reconhecer que são pensamentos totalmente improdutivos e deixar que estes nos abandonem naturalmente.

Este processo passa pela aceitação, e uma receita muito boa para que a aceitação seja facilitada é dar graças pelas experiências passadas, mesmo que elas não tenham sido tão boas.

Apenas dê graças, siga em frente, deixe o barco seguir o seu caminho, recolhendo a âncora do passado.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked