Dê mais, e pegue menos.

Você pode dar mais, e principalmente dar mais de si. Você pode pegar menos, querer menos, ser menos ambicioso.

Isso vai te fazer bem, vai te deixar mais feliz.

Quem dá, se beneficia mais do que aquele que recebe. Se você está na condição de dar, aproveite, não deixe passar esta oportunidade.

Dê mais do seu tempo aos seus entes queridos. Se dedique a eles.

Cuide de si:

Ao mesmo tempo, se dê mais tempo, cuide de si próprio, refletindo profundamente sobre aquilo que te faz feliz.

Se livre das coisas que estão atrapalhando o seu caminho para a felicidade. Relacionamentos tóxicos, coisas inservíveis e compromissos para cumprir tabela – não desperdice seu precioso tempo com coisa inútil.

Dê atenção especial às pessoas em necessidade, aquelas próximas a você, pessoas do seu convívio.

Se desafie a retribuir de coração as ajudas que recebeu. Se ligue de verdade nas pessoas que te ajudam.

Pensamos sempre em contar com a ajuda dos outros e receber aquela mão caridosa quando necessitamos. Mas temos que ter em mente duas coisas: a preocupação em ajudar é um fermento mais poderoso para o pão da felicidade; a gratidão com aquilo que tem recebido é mais importante do que aquilo que lhe foi agraciado.

Dar e receber:

Desenvolva essa atitude compassiva e agradecida – um coração aberto e um olhar mais positivo frente à vida.

O professor Adam Grant da Wharton School, garante que ajudar os outros não é inimigo da produtividade. Qualquer um pode ajudar alguém no trabalho, e o tempo que ele gasta é recompensado de muitas maneiras. A sua rede de ajuda/ajudado se expande, e a pessoa que ajuda está sendo beneficiado, construindo um caráter mais sólido, maduro e profissional.

O professor Grant expõe isso, suportado por diversos estudos no seu recente livro “Give and Take”(Dar e Receber), e inúmeras empresas o contratam para ensinar como moldar os processos de trabalho e o espaço organizacional para favorecer o fenômeno do dar e receber.

Independentemente de qualquer consultor, podemos fazer isso de maneira simples no nosso dia a dia. Podemos assumir que vamos procurar ajudar sempre que possível, independentemente de receber qualquer coisa de volta.

Ajude só por ajudar – tenha isso em mente.                                                                               R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta