Cuide de si com aprovação.

Não fique se recriminando.

Busque uma explicação saudável para os seus atos do passado.

Isso é o que chama de redenção – redimir-se.

Deixar de culpar a si próprio por muita coisa que aconteceu ou que você fez no passado.

Um artigo interessante, divulgado pelo blog Happiness-in-this-world que foi originalmente publicado na famosa revista Psychology Today, nos passa algumas boas recomendações para deixar de se recriminar.

1-o que vale é a intenção – quantas vezes fazemos coisas que se desdobram em conseqüências inesperadas e indesejadas para outras pessoas. Nesses casos, temos que voltar às nossas intenções e reconhecer que não tivemos culpa e assim parar de se recriminar.

2-não podemos classificar as pessoas simplesmente como boas ou más, pois as pessoas podem fazer o bem ou mal alguma vez na vida, assim somos nós.

3-o caminho da redenção é difícil, mas possível – devemos aceitar o fato de termos feito mal, se perdoar, aprender a lição e reafirmar o nosso propósito de fazer sempre o bem.

Como diz o Budismo – daqui para frente.

Quando reconhecemos o que fizemos e aprendemos a lição, podemos seguir adiante, sem se recriminar, redimindo-se.

Já comentei sobre o filme Shawshank Redemption, que assim se chama porque no final do filme, Morgan Freeman ganha liberdade condicional exatamente quando se redime diante dos juízes após passar quase toda a vida na prisão. O filme mostra várias entrevistas de condicional onde tal condição lhe é negado, exatamente pela ausência da redenção.

No Brasil o filme foi veiculado com o título “Um Sonho de Liberdade”.

Fenômeno da redenção é largamente estudo nas narrativas anotadas por psicólogos e sua correlação com o bem estar dos entrevistados.

É muito importante buscar uma aprovação de si próprio, ser generoso consigo próprio, perdoar e ser feliz.

Muitas boas ações trazem mal resultados assim como ações malévolas às vezes trazem boas conseqüências – não porque se culpar por todos os resultados.

A culpa e a auto-recriminação são grades da sua prisão particular.

Faça um esforço para se libertar.

Como tudo, isso também exige prática – não perca tempo.

Enumere algumas coisas do passado que te assombram ainda hoje e faça o exercício, assim como fez Morgan Freeman no filme.

Busque lá no fundo as razões, as intenções naquele momento – busque a redenção.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta