Consertar o que ficou errado.

Podemos reparar muita coisa do passado, sem mudar o passado.

É preciso coragem, honestidade e determinação para fazer os reparos, especialmente consigo mesmo.

Reparar com os outros, embora uma ideia simples, se torna difícil quando nos enchemos de orgulho, culpa e ressentimentos.

É difícil se desculpar.

Deixamos passar algumas coisas mal arrumadas, e acabamos nos sobrecarregando, pois tudo fica armazenado na nossa mente, e acaba virando uma fonte de estresse.

Faça uma limpeza:

Temos que promover uma limpeza, remover algum entulho emocional que fica atrapalhando o nosso crescimento.

Relacionamentos pessoais são delicados e complexos, não podemos descuidar. Qualquer mal entendido acaba virando uma farpa, machuca e quebra a harmonia tão desejável.

Não estou pregando que reviremos o passado em busca de coisas para arrumar, mas basta repassar a memória para encontrar facilmente coisas que nos incomodam. E uma pequena ação pode remover um obstáculo que julgávamos intransponível.

Queremos que tudo fique no lugar, e por vezes, nós mesmo bagunçamos e desarrumamos a nossa vida.

O passado:

O passado é passado, eu bem sei, mas podemos consertar algumas coisas.

Podemos ainda, arrumar o sótão da nossa mente, dando explicações mais razoáveis por eventos negativos que nos incomodaram no passado.

À vezes atribuímos culpa a nos mesmos por resultados indesejáveis, e nem sempre isso é verdadeiro, nem honesto consigo mesmo.

Devemos buscar um outro desfecho para tal história, nos poupando de tanta carga negativa.

Vamos nos desvestir de tanta culpa. A nossa responsabilidade pode ser limitada, e não cabe tanta culpa.

Olhe o passado com espírito compassivo e generoso. Se poupe e seja feliz.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta