Como lidar com o amor não correspondido e o que ele ensina

Como lidar com o amor não correspondido e o que ele ensina

Quem nunca viveu a dor de um amor não correspondido?

Isso pode acontecer com alguém que mostrou um afeto intenso e de repente decidiu seguir outro caminho, alguém que mostra sinais confusos e não parece pronto para decidir, enfim, é uma sensação dolorosa e desconfortável que desperta na gente um monte de sentimentos negativos. Nos sentimos rejeitados, imperfeitos, inadequados e parece que nada vai dar certo daqui para frente.

Mas temos que levantar a cabeça, cuidar da autoestima e seguir em frente, e isso pode significar um outro relacionamento. Não se sinta rejeitada e saiba que não há nada de errado com você. Entenda que às vezes a outra pessoa apenas quer ficar sozinho e temos que respeitar a sua vontade.

Relacionamento amoroso

O relacionamento amoroso é complexo e as pessoas trazem, cada um, uma complexidade pessoal para essa equação – temos que aceitar que é mesmo complicado.

As pessoas fazem o que fazem de acordo com aquilo que são e com as informações que possuem naquele momento. Algumas pessoas simplesmente não sabem como expressar o seu amor – nunca tiveram a chance de aprender, pois foram criados em lares onde o afeto era muito rarefeito. Não encare a reação da outra pessoa como algo pessoal. Não é nada contra você ou seus atributos e suas virtudes. As pessoas simplesmente reagem como dão conta de fazer.

Há situações estranhas quando a pessoa diz que te ama, diz coisas bonitas, mas começa a tratar mal. Qualquer pessoa pode se enamorar por pessoas que agem de maneira inadequada, e quando isso acontece, queremos logo mudar essa pessoa. Isso, quase sempre, não dá em nada, e não devemos nos culpar por isso. Cada um é o que é, e não somos assim tão poderosos. Devemos desistir de mudar os outros.

Não entenda a ruptura ou amor não correspondido como algo pessoal, deixe isso para trás. Deixe ir, e é a melhor coisa que você pode fazer.

Segundo a conselheira Iyanla Vanzant, algumas pessoas passam pela sua vida mesmo de passagem, não para ficar, e temos que aceitar isso. Elas podem mesmo estar de passagem para aprender algo, para ensinar algo. Para sempre, se encaixa apenas para os familiares consanguíneos, pais, filhos e irmãos,. As companheiras podem mesmo estar de passagem. Deixe ir e siga a sua vida, e tudo vai ficar bem.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta