Vulnerabilidade Posts

Dê um jeito no medo.

Encare de frente tudo que te amedronta. Dê um jeito nesse medo, e não se deixe dominar.

Imagine que vai se livrar desse medo e pinte um quadro de como seria sem esse medo.

Aprecie esse quadro, e vá na direção dele.

Aprenda a identificar a situação de medo, e justamente na hora que identificar o medo, traga para a sua mente, deliberadamente, imagens positivas associadas ao assunto que está te amedrontando.

Se eleve acima dos seus problemas.

Não raro afundamos com os nossos problemas.

Ficamos tão envolvidos que não conseguimos nos desligar e sentimos que estamos sendo puxados para o fundo do poço.

Temos que nos elevar acima dos problemas, e com serenidade, olhar a realidade na sua devida proporção.

Se elevar não quer dizer olhar com prepotência, muito pelo contrário, devemos olhar os problemas com humildade e honestidade.

Intimidado pelos próprios demônios.

Não sinta medo de si próprio. Encare de frente os seus próprios demônios.

Você vai se libertar das coisas que te mantém imobilizado, amedrontado.

Não se renda à intimidação, você é maior que eles, e tem capacidade de sobrepuja-los.

Mas é preciso encarar de frente, com honestidade, de cabeça erguida.

As perdas.

A nossa vida é marcada por perdas de amigos e familiares.

Parece que ficamos sós, ou que algo muito valioso nos foi retirado repentinamente.

A fé numa Força Superior, e a crença dos caminhos traçados, e para os quais não temos qualquer controle, devem nos prover de serenidade para atravessar mais essa etapa.

Nem tudo é alegria nessa jornada, e caminhamos ganhando novos amigos e perdendo outros queridos.

Não se deixe guiar pelo medo.

O medo pode evitar que você corra perigo, e permitiu que sobrevivêssemos nesses milhões de anos, mas ele pode nos paralisar.

Temos que perceber quando estamos sempre guiados pelo medo e tomar alguma providência.

O medo nos leva pelo lado obscuro da insegurança.

A nossa capacidade começa a ser questionada e as chances de sucesso começam a minguar, e nem bem iniciamos a empreitada.

Indignação com Deus.

Há momentos em que a dor é indescritível, a perda irreparável de um familiar próximo, uma separação, uma doença incurável dentre outras situações.

Mesmo sendo pessoas espiritualmente enriquecidas, pode ser inevitável sentir uma raiva incontida, um desconforto enorme, e até uma indignação com Deus.

Não se preocupe, Deus vai te entender.

Um coisa que aprendi e procuro praticar para não me esquecer, é o exercício da compaixão. E procuro fazer sempre para fazer melhor a cada dia.

A culpa pode nos consumir.

Pare de se culpar tanto, e pare de culpar os outros.

A culpa, como já comentei, é um sinal de prepotência.

Confrontamos as ações dos outros e as nossas próprias ações contra um padrão excessivamente elevado e prepotente.

O resultado só pode ser culpa para todo mundo.

A culpa é um sentimento recorrente, limitante e incapacitante.