Vontade Posts

O que você fala quando conversa consigo mesma

O que você fala quando conversa consigo mesma

O que você fala quando conversa consigo mesma? Se critica, se condena ou se encoraja? Nós já comentamos aqui que a melhor conselheira para você, é você mesma, e quero voltar a esse assunto para te passar algumas boas recomendações.

Cumpra a promessa

Cumpra a promessa

Cumpra a promessa que tem feita a você mesma.

Olhe para tudo que tem prometido a si mesma e que ultimamente tem negligenciado.

Todos nós fazemos grandes promessas para o nosso bem, mas nos esquecemos de cumpri-las.

Faça do hoje, um marco para começar a cumprir tudo que tem prometido a si mesma.

A valiosa liberdade

Preserve a valiosa liberdade. A liberdade que usufruímos hoje é muito valiosa, e podemos fazer quase tudo na nossa vida. As nossas escolhas são variadas, a discricionariedade é enorme e tudo isso é razão para nos afastarmos da escravidão, seja do consumo, dos costumes e hábitos nocivos que outros podem tentar nos impor.

A sociedade de consumo é muito forte, e a propaganda lança mão de recursos científicos sofisticados para nos enganar e nos empurrar para coisas que sequer pedimos, e pior, detestamos.

A nossa liberdade foi conquistada, é um valor sem tamanho, e temos que preservar a todo custo.

Uma das receitas é manter a vida simples, sem tanto apelo consumista, adiar um pouco qualquer compra até que a vontade passe.

O esforço diário para melhorar.

Sei que todos fazem o esforço diário para melhorar.

Não descuide da sua jornada de crescimento pessoal todos os dias.

Faça um pouco hoje, um pouco amanhã, e mantenha uma vigilância para não recair nos mesmos defeitos.

Somos naturalmente bons, e a natureza humana é de cooperação, compaixão e amor.

Porque nos pegamos fazendo coisas condenáveis e que nos levam ao arrependimento?

Pare para apreciar a vida.

Pare um pouco para apreciar a vida. A felicidade pode não estar no objetivo distante que você insiste em perseguir, mas aqui, agora, na sua frente. É preciso parar para apreciar. É preciso se dar tempo para si mesmo, ou a vida, que é única, será totalmente desperdiçada.

Entendo que a agenda de todo mundo é uma correria, sem contar os afazeres do lar, pagar as contas, se desvencilhar da burocracia que o mundo moderno nos impõe.

Mas tudo isso não pode servir de desculpa para não viver uma vida plena. Ao final da sua vida, nem você mesmo vai engolir essa desculpa.

O eu muito escondido.

Vivemos tanto tempo em piloto automático, correndo atrás das prioridades do trabalho, que sequer encontramos consigo mesmo.

O eu fica tão escondido que nem mostra a sua cara durante o dia todo. É lamentável, e temos que consertar isso.

Temos que aprender a se conhecer, e deixar que essa pessoa maravilhosa se revele em tudo que fazemos.

Não tenha medo do que vai encontrar, se aceite por completo, pois a aceitação é condição essencial para mudar aquilo que quer mudar.

A disposição para ser feliz.

A felicidade não é fruto da posição que ocupamos, mas da disposição que temos para ser feliz.

Diz a ciência que cinquenta por cento da nossa felicidade é função da nossa aptidão genética, e que apenas dez por cento é fruto das condições externas, e um total enorme, quarenta por cento, é resultado das nossas próprias iniciativas.

Portanto, devemos abandonar essa atitude de esperar para ser feliz quando as condições forem favoráveis.

Podemos sim, assumir a nossa capacidade de tomar as iniciativas que realmente podem nos trazer a felicidade.