Sofrimento Posts

Não sou diferente de ninguém.

Não sou diferente de ninguém. Às vezes pensamos de outra maneira, mas não somos os únicos sofredores.

Temos a impressão que os outros, estes sim, levam a vida como um passeio no parque.

Quando estamos em sofrimento, procuramos nas pessoas do nosso convívio algo similar e não encontramos. Julgamos que fomos escolhidos para carregar o sofrimento da humanidade.

Não é verdade, e temos que reconhecer a nossa condição humana. Somos todos iguais e eu não sou diferente de ninguém.

A minha dor e as adversidades que enfrento, não é diferente daquilo a que estão sujeitas as outras pessoas.

Recitando as mágoas.

Não faça das mágoas uma fieira de razões para ser infeliz.

Se você se sente sobrecarregado de tantos ressentimentos e mágoas, tente o exercício que vou descrever.

Procure desconstruir os seus ressentimentos começando pelo mais leve.

Relacione os seus ressentimentos e classifique segundo a seguinte ordem.

Felicidade é sofrer menos.

Felicidade é sofrer menos, e  sofrimento é a única coisa comum entre os homens, e a nossa luta diária é para sofrer menos.

A felicidade e o bem-estar ocorrem enquanto não estamos em sofrimento, portanto, é uma tarefa importante procurar sofrer menos.

Mas como é que fazemos isso?

Para qualquer um, a tarefa de sofrer menos parece algo fora do alcance.

Os dons espirituais que surgem com a tristeza.

Uma perda, um rompimento são motivos mais do que suficientes para se sentir uma tristeza profunda.

Uma tristeza sentida com autocompaixão traz de dentro de nós, dons espirituais antes difíceis de se notar.

Quando estamos em sofrimento, tudo que precisamos é alguém que nos pegue no colo e nos embale.

A autocompaixão é a capacidade de fazer isso consigo mesmo, se acalentar, com grandeza e generosidade.

Carregar a mágoa dentro do coração.

A mágoa que insistimos em carregar, é como uma brasa ardente que queima sem parar.

Arde machuca e nos impede de apreciar o bom da vida.

Temos que jogá-la fora.

Não devemos ter qualquer ilusão de que estamos impondo algum castigo a alguém.

A mágoa não é vingança, mas uma dor que impomos a nós mesmos.

Não julgue o sofrimento dos outros.

Tem gente que adora ficar por cima, mesmo na desgraça.

Você conta um episódio triste que aconteceu contigo, mas a outra pessoa tem que contar algo mais desgraçado que aconteceu com ela.

Isso não é nada – você precisa ver o que aconteceu comigo outro dia – e vai por aí adiante.

Você conta um pouco do seu sofrimento e ela desata a contar as próprias desgraças e sofrimentos.

Deixe espaço para o amor entrar.

O nosso coração se fecha por uma porção de motivos.

Já fomos machucados muitas vezes, e não queremos mais essa sensação, esse sofrimento.

Guardamos tanta coisa para si, que parece que não vai caber no coração.

Mas quando fechamos o nosso coração, ficamos com isso tudo amassado e compactado dentro de si, que acaba fazendo mal para a saúde.