Significado Posts

Afinal, o que é a esteira hedônica?

Afinal, o que é a esteira hedônica?

Ouvimos tanto falar do hedonismo, da esteira hedônica e do excessivo materialismo. Faço aqui um breve resumo para você entender o lado negativo de confiar muito nos estímulos externos quando pensamos na felicidade.

A esteira hedônica é, de maneira figurativa, onde ficamos correndo atrás do prazer e dos anseios materiais. Como não conseguimos alterar o estado de satisfação a despeito de conseguirmos mais coisas, ficamos estagnados, parados no lugar.

Assim como o ratinho de laboratório, que corre no seu pequeno carrossel, sem sequer sair do lugar, estamos anestesiados pela esteira hedônica. Até parece que acabamos de sair da cadeira do dentista. Quando passa a anestesia fica a dor. Quando nos acostumamos com o que temos e não temos um novo brinquedinho, temos que nos aguentar. É a dor da própria aceitação.

Cada momento – uma experiência espiritual.

Podemos acreditar que estamos de passagem ou não, mas o fato é que cada momento é uma experiência espiritual que deve ser vivida plenamente. Somos seres espirituais.

Sinta a beleza de cada momento, não se faça perturbar com a correria e se permita saborear a abundância de cada experiência.

Vivemos momentos isolados, ligeiros, verdadeiras pérolas no oceano do cotidiano.

Vivemos capítulos de uma continuação, um dia de romance, um dia produtivo de trabalho, faça valer a pena.

Um encontro nada casual.

Nenhum encontro é casual. Há sempre alguma razão para acontecer.

O fato de você ter chegado até esta conexão não é casual. Há sempre uma mão milagrosa que nos coloca em conexão, uns com os outros, e vamos fazendo uma corrente benevolente e virtuosa que acaba por final, em uma possibilidade de ajudar quem nem imaginamos alcançar.

Coincidência é quando simplesmente acontece, e nos sentimos gratos de estar no caminho certo.

Eistein gostava de dizer que coincidência é quando Deus quer se fazer anônimo.

Somos protagonistas do nosso destino, mas não somos senhores.

A resposta adequada.

Sei que você quer sempre a resposta adequada. Se você não está satisfeito com as respostas que a vida lhe apresenta. Experimente mudar as perguntas.

Com a mente fechada, as perguntas são restritivas, e estamos sempre fazendo as mesmas perguntas.

Porque não tenho um salário melhor? Por que eu? Eu mereço tudo isso?

Quando algo de errado acontece contigo, não se coloque como vítima, como se fosse a pessoa mais injustiçada do mundo.

Se pergunte o que isso vai te ensinar. Pergunte pelo significado.

Muito esforço para se concentrar.

Quando dispendemos muito esforço para se concentrar naquilo que fazemos, pode ser sinal de que não estamos empenhados, não enxergamos significado e sentido nessa atividade.

Se isso é o que fazemos todos os dias, enfim, o nosso trabalho, podemos acabar desmotivados, alienados, desatentos, e não só prejudicamos a nossa saúde, mas também estamos mais sujeitos a erros e acidentes.

Ao contrário, se você encontra sentido naquilo que faz, o faz naturalmente, com atenção plena, sem esforço desproporcional. A atenção te livra de erros e acidentes, e trabalhar de maneira leve, sem esforço, vai te fazer saudável física, emocionalmente.

Estamos no mesmo barco.

Estamos juntos nessa jornada, e tenho que ter em mente que o meu crescimento pessoal se dá com os outros. Conto com a ajuda de outros, da mesma forma que procuro ajudar sempre que posso.

Não tenho todas as respostas, e ter a mente aberta para aprender sempre, com qualquer pessoa, em qualquer circunstância é importante na minha jornada.

Quero ficar sempre vigilante para não dar uma de sabichão, dono de todas as respostas, pois aí, terei parado de aprender.

É importante compreender que estamos todos no mesmo barco, e ninguém tira vantagem do outro sem algum prejuízo um pouco mais adiante.

A luz no seu caminho.

O caminho pode se fazer escuro, e sempre imaginamos uma luz chegando para dar segurança aos nossos passos.

Temos muitas dúvidas e especialmente quando estamos em dificuldades, as escolhas não parecem tão evidentes e diretas. Tememos as consequências, levantamos dúvidas se as coisas irão mesmo acontecer.

É bom ter sempre uma fonte de iluminação, uma crença em uma Força Superior, mas podemos também lançar mão de outro recurso valioso. Quando ajudamos o outro, acendendo uma luz para ele, e essa mesma luz vai iluminar o nosso caminho, disse Buda.