Resultados Posts

Sutil arte de ligar ou desligar

Sutil arte de ligar ou desligar

A sutil arte de ligar o F, na minha visão é a arte deliberada de se desligar de uma porção de coisas que não nos diz respeito. É um recurso valioso para reduzir o estresse e aprender a cuidar mais de si mesmo. Tirar o foco em outras pessoas. Este é o melhor ensinamento de Mark Manson no seu best-seller.

A sutil arte de ligar o F é se desligar:

O título do livro de Manson parece ofensivo, algo que não gostaríamos de ouvir numa conversa séria em família. Na verdade o título adotado no Brasil confunde um pouco o sentido que o autor deu à sua abordagem.

O nome correto do livro, e que traduz o “I gon’t give a f*ck”, seria “Eu não dou a mínima”.

Na explicação detalhada do autor, vem o ensinamento precioso de aprender a se importar com as coisas que realmente importam.

Meu vizinho comprou um carro mais bonito que o meu: “Eu não dou a mínima”.

O meu cunhado conseguiu um emprego melhor que o meu: “Eu não dou a mínima”.

Porque?

Uma recomendação para descobrir se você está se importando por muita coisa boba, é se perguntar porque você se importa com alguma coisa, e veja o que você descobre.

É bem provável que você chegue à conclusão de que está colocando muita coisa no seu radar que não deveria estar lá. Carregando muita coisa na sua mochila que não é seu negócio; pedras, peso morto, ferro-velho.

Veja se tudo isso não é motivado por insegurança, egoísmo, inveja e outros sentimentos negativos.

Um herói crítico:

Manson comenta sobre o “Disapointing Panda”, o herói que ninguém quer ter, aquele que fica te criticando no bom sentido, apontando para aspectos duros da sua vida. Ninguém precisa de um herói como esse, mas todos deveriam representar esse papel consigo mesmo. 

Se ligue naquilo que te diz respeito:

Não dar a mínima, na leitura de Manson não quer dizer se desligar de tudo, deixar tudo correr solto.

É na verdade se importar com aquilo que é a sua vida, e deixar a vida dos outros em paz.

Como já comentei em postagem anterior: Cuide mais da sua vida.

Se ligue em si mesmo.

Rubens Sakay

 

Pare de se sabotar, de colocar cascas de banana no próprio caminho

Pare de se sabotar, de colocar cascas de banana no próprio caminho

Pare de se sabotar, de colocar, você mesma, dificuldades na sua vida. Não coloque cascas de banana no próprio caminho. A vida já difícil por natureza, e a pior coisa que você pode fazer e trabalhar contra si mesma.

Você é capaz:

Antes de mais nada, acredite que você consegue, que você dá conta de fazer. Depois, numa segunda etapa, comece a analisar honestamente as dificuldades, as limitações. Não comece se sabotando de cara.

As oportunidades podem se abrir:

O mundo está aí para conectar coisa com coisa, e todo dia tomamos conhecimento de alguma coisa fantástica que acontece com pessoas comuns.

A vida é difícil e você não está sozinha:

A vida é difícil para todo mundo. Ninguém te disse, quando você nasceu que a vida seria um passeio no parque. A boa novidade é que você não precisa fazer tudo sozinha. Vivemos em comunidade e podemos contar com os outros, assim como ajudamos que precisa.

Comemore quando tudo dá certo:

Aprenda a se valorizar e a comemorar quando as coisas dão certo, quando o seu esforço é recompensado com boas realizações. Se dê valor.

Errar não é punição:

Errar é humano, e cometemos erros para não cometê-los.

Errar não é punição pela nossa incompetência. Errar é uma lição pela nossa inexperiência, que vamos sobrepujar, vencer e realizar.

Você pode melhorar:

Ninguém nasce sabendo, e qualquer um pode aprender uma nova habilidade com atenção, seriedade e determinação. Olhe para o seu passado e veja quanto você evoluiu, quanta coisa nova você aprendeu.

Veja o lado positivo em tudo que faz:

Nem tudo que fazemos vem carregado com orgulho, satisfação, ou resultados imediatos.

A vida é mesma de trabalho duro, mas procure ver os aspectos positivos em tudo que acontece na sua vida.

Valorize o seu esforço em fazer o que tem que ser feito.

Você vai conseguir:

Quando nos empenhamos de fato, o resultado é uma consequência.

“Quanto mais me empenho, mais sorte tenho.” Um velho ditado que nos mostra que a receita é fazer sério, assumir a responsabilidade, e a sorte vai nos encontrar.

Rubens Sakay 

Segunda-feira

Segunda-feira

Segunda-feira é um bom dia para começar qualquer coisa, e nós temos o costume de dar esse sentido de recomeço, proposição, determinação, projetos e sonhos. Mas do mesmo modo que decidimos, desistimos. Vic Johnson escreveu um livro 52 Mondays que nos ensina como parar de desistir e chegar até o fim nas nossas determinações.

Dê duro na vida e os resultados chegarão

Dê duro na vida e os resultados chegarão

Dê duro pois a vida é difícil, e ninguém recebe as coisas de bandeja. É preciso dar duro, levantar a cabeça mesmo nos tempos difíceis e seguir em frente. As melhores coisas da vida vêm com muita luta e dedicação.

Persistência e constância de propósito são qualidades que devemos cultivar.

Uma atitude positiva, otimista, acreditando num futuro melhor, conduz a resultamos melhores que a atitude derrotista ruminando os problemas, a raiva e o ressentimento.

Uma atitude generosa, pronta para ajudar também permite que as coisas aconteçam contigo de forma natural e harmoniosa.

Trabalhe com bastante diligência a sua raiva e ressentimentos para estes não te prendam no chão feito poste, impedindo que você caminhe rumo as suas realizações.

Com muita sede ao pote

Com muita sede ao pote

Não vá com muita sede ao pote e não coloque muita vontade nas coisas.

Pode parecer um contra censo, pois é claro que se empenhar de coração nas coisas que faz, faz mais sentido e no final podemos ter melhores resultados. Mas devemos fazer isso com seletividade, nas coisas que realmente damos valor. Quando nos empenhamos desmesuradamente e generalizadamente, temos uma maior chance de nos decepcionarmos.

Quando se diz:  não vá com muita sede ao pote” que dizer que na ansiedade você pode derramar a água toda, ou mesmo deixar o pote cair e se quebrar.

Mas não é só isso, a ansiedade na busca pode embotar sua visão te limitando de apreciar a vida enquanto busca as coisas que ainda não tem.

Querer muito uma coisa pode levar também a não aceitação de resultados parciais e menores, e quando o resultado for atingido, a frustração pode impedir que esse resultado seja plenamente apreciado.

Cuide da sua bússola interna

Cuide da sua bússola interna

Mantenha o norte na sua caminhada e não vai se perder. Se você tiver sua bússola interna calibrada, você vai chegar seguro ao seu destino. Quando caminhamos na vida no piloto automático podemos facilmente chegar a destinos indesejados.

Temos que manter sempre o rumo seguro para chegar ao destino desejável. Temos que concluir os projetos, realizar os nossos sonhos, e para isso, temos que cuidar da nossa bússola interna.

A escolha clara

Podemos ficar confusos sobre a melhor escolha. Quando ponderamos com serenidade, um pouco descontaminados da forte emoção do momento, podemos enxergar melhor as nossas escolhas.

Escolher com clareza é colocar as coisas nas devidas proporções. Sem descuidar de si mesmo, das prioridades permanentes da vida, a saúde, a família, as amizades, a segurança financeira e pessoal.