Ressentimentos Posts

Segundo compromisso

Segundo compromisso

O segundo compromisso de Don Miguel Ruiz que foi divulgado em seu livro “Os Quatro Compromissos” é – não leve nada para o lado pessoal. Explico nessa postagem esse segundo compromisso em continuidade ao primeiro que expliquei em postagem anterior.

O segundo compromisso:

Não levar para o lado pessoal significa não tomar partido não tomar ao pé da letra tudo que ouve sobre você.

Se fizerem um comentário maldoso sobre você, não assuma que isso seja verdade e não saia rebatendo como uma agressão ou ofensa. Não tome partido em tudo que ouve. Experimente a indiferença, especialmente quando a fonte dessa observação não merece consideração, ou venha contaminado de raiva, ressentimento.

O veneno:

Não deixe que o veneno que atiram para você te atinja assim, facilmente.

As pessoas fazem os comentários motivado por algo que se passa dentro dela, e você não deve assumir isso como algo seu, que te diga respeito, que seja sua responsabilidade. Deixe passar.

Os filtros:

As pessoas enxergam a realidade segundo os próprios filtros, e suas observações são distorcidas por conta desses filtros, e você não deve aceitar isso como verdade. Não deve aceitar que tais observações impactem sua vida sem o devido desconto.

Não tome literalmente – dê um desconto.

Carga negativa:

Quando aceitamos e assimilamos tudo que dizem a nosso respeito, carregamos essa carga negativa sem questionamento.

É como se colocassem pedras pesadas na nossa mochila e saíssemos carregando sem reclamar.

Não aceite e nem leve para o lado pessoal.

Perceba os comentários como algo que chega pelo ar e vai passando ao largo sem te afetar.

Rubens Sakay (Beco)

Perdoar é quase esquecer

Perdoar é quase esquecer

Aprender a perdoar é uma prática para todos os dias, e perdoar é quase esquecer.

Quando experimentamos o perdão, um pouco de cada vez, é inevitável sentir um alívio no coração.

Quando sentimos rancor e ressentimentos por eventos passados, sentimos como se uma máquina impiedosa apertasse o nosso coração. Especialmente quando respiramos fundo, sentimos como se algo nos estrangulasse por dentro.

Não se deixe consumir pela raiva

Não se deixe consumir pela raiva

Temos muitos motivos para sentir raiva, é uma coisa natural que vem lá de dentro do nosso ser ancestral. No entanto, temos que atentar para o fato que a raiva pode consumir a própria pessoa, e temos que fazer alguma coisa para evitar.

É um mal que infligimos a nós mesmos, e fazemos mal ao ambiente e às pessoas à nossa volta.

Nos ensina Thich Nhat Hanh em seu livro “Aprendendo a lidar com a raiva”,

Deixe o rancor dar lugar à serenidade

Deixe o rancor dar lugar à serenidade

Não podemos evitar que as pessoas, às vezes, nos tratem de maneira rancorosa.

Não temos controle sobre as outras pessoas e isso não deve nos aborrecer. Aceitar as pessoas como são, sem querer transformá-las segundo o nosso padrão, é um grande passo para a felicidade e relacionamentos saudáveis.

Receba o rancor com suavidade, e isso será a sua melhor proteção para que o rancor não te pegue e não afete a sua paz de espírito.

O comportamento das pessoas é algo muito complexo, e difícil compreender as reações das pessoas.

Perguntas que vão dizer se vale a pena ter uma reação explosiva

Perguntas que vão dizer se vale a pena ter uma reação explosiva

Às vezes, reagimos de modo desproporcional, isso nos complica e nos leva a arrependimentos.

Revidamos com muita força algo que na verdade nos ofende de passagem.

Aprenda a equilibrar suas reações, verifique se elas não estão sendo desproporcionais.

Permita que os seus sentimentos te conduzam, mas não que te dominem por inteiro.

Quando estamos no modo de reação pura, estamos conectados a uma fonte inteira de estresse. Estamos rodando o nosso organismo numa rotação além do adequado e pode fazer mal à saúde.

Palavras que podem ferir

Palavras que podem ferir

Saiba que a arma mais poderosa são as palavras e você pode estar usando isso contra as pessoas que mais ama.

Sai sem querer, especialmente quando estamos com raiva.

São palavras que destroem o bem-estar e a felicidade e por isso devemos evitar.

“Depois de tudo que fiz por você”.

“Agora você está contente?”

“Eu não disse que você ia se prejudicar?”

“Não me interessa o que você pensa.”

“Não vou te perdoar enquanto eu viver.”

Desista do – bateu levou

Desista do – bateu levou

Não vá com tanta raiva contra o seu agressor. Evite o bateu levou.

A atitude do bateu levou afasta a felicidade.

A atenção exagerada para o que vem de mal nos impede de ver o que vem de bem.

Nos preocupamos tanto com os defeitos dos outros que não percebemos suas qualidades.

Estar preparado para responder com o mal nos força a carregar um saco de maldades permanentemente, e quando estamos com o espírito faminto, nos alimentamos daquilo que carregamos.