Reflexão Posts

Deixar de reagir às críticas negativas.

Responder ou reagir. Pode parecer mesma coisa, mas definitivamente não é.

Responder é fazer com consciência, dizendo aquilo que realmente queremos dizer, e que não vamos nos arrepender. E mais, não vai alimentar a ruminação interminável sobre o incidente negativo.

Reagir, por outro lado, e entrar no jogo das ofensas e agressões, dizendo o que está na ponta da língua, e que foi comandado pelo nosso cérebro antigo e primitivo. Os desdobramentos são sempre desastrosos, uma mágoa desnecessária pra cima do agressor.

Estamos no mesmo barco.

Estamos juntos nessa jornada, e tenho que ter em mente que o meu crescimento pessoal se dá com os outros. Conto com a ajuda de outros, da mesma forma que procuro ajudar sempre que posso.

Não tenho todas as respostas, e ter a mente aberta para aprender sempre, com qualquer pessoa, em qualquer circunstância é importante na minha jornada.

Quero ficar sempre vigilante para não dar uma de sabichão, dono de todas as respostas, pois aí, terei parado de aprender.

É importante compreender que estamos todos no mesmo barco, e ninguém tira vantagem do outro sem algum prejuízo um pouco mais adiante.

Serenidade, o meu lugar de descanso.

A vida é cheia de altos e baixos, e precisamos de um lugar para repousar entre a alegria e a tristeza. Esse lugar é a serenidade, que você vai encontrar dentro de si mesmo.

Não fique angustiado quando a tristeza te atingir, afinal, a vida não é feito um saco cheio de alegrias.

Quando o tempo fica ruim, é hora de repousar nos braços da serenidade, e não há melhor lugar para fazer isso.

A melhor parte da história, é que essa prodigiosa serenidade está dentro de cada um, lá no fundo do seu mundo interior.

Dizem, e eu vivo repetindo, que a água, no fundo do lago, é sempre serena.

O caos familiar.

Estamos sujeitos a enfrentar o caos familiar, por mais que tenhamos nos empenhado, as coisas podem virar do avesso.

Isso pode acontecer por muitos motivos, uma separação, dependência química, alcoolismo, desemprego, ciúme doentio, delinquência e outros tantos fenômenos que podem ameaçar o convívio saudável.

Você deve ter em conta que nada é definitivo, e sempre é possível fazer alguma coisa.

No entanto, não assuma para si toda a responsabilidade – você não é a super-mulher.

Coisas ruins acontecem.

A vida não é fácil para ninguém, e coisas ruins acontecem para qualquer um. Não podemos evitar os tropeços e atropelos de vez em quando.

Temos que ter em mente que coisas ruins acontecem, mas a nossa qualidade de vida e nossa aprendizagem vai depender de como vamos responder a cada uma dessas ocasiões.

Aceite a vida como ela é, mas sem conformismo, sem abaixar a cabeça, consciente de que tudo que lhe é oferecido tem um motivo, uma lição, uma oportunidade de crescimento.

Coisas boas que insistem em acontecer.

Por mais pessimista que eu seja, e por pior que seja a situação, as coisas boas insistem em povoar o meu dia.

O sol nasceu maravilhosamente como de costume. O cachorro abanou o rabo ao meu reconhecer, mesmo com todo o meu estresse.

A flor desabrochou e nem deu bola para o futuro negro que tive um lampejo de imaginar.

Sem contar que a comida de casa continua saborosa, e os meus amigos seguem alegres e fraternos.

Lições que vêm na calmaria.

Não precisamos estar em apuros para aprender alguma lição.

Lembra-se daquela frase de cinema: ”vou te dar uma lição”, e dá-lhe pancadaria.

Não precisamos estar sob chuva de tapas e socos para aprender alguma coisa.

Muitas lições vêm na calmaria, quando estamos serenos e tranquilos.