Raiva Posts

Quatro compromissos 1

Quatro compromissos 1

Muitos conceitos elementares são fáceis de compreender e difíceis de praticar, e hoje quero falar sobre o caso do famoso livro de Don Miguel Ruiz, Os Quatro Compromissos, e vou falar sobre um apenas e mais para frente falamos sobre os outros.

O primeiro deles é – SEJA IMPECÁVEL COM AS SUAS PALAVRAS.

Perdoar é quase esquecer

Perdoar é quase esquecer

Aprender a perdoar é uma prática para todos os dias, e perdoar é quase esquecer.

Quando experimentamos o perdão, um pouco de cada vez, é inevitável sentir um alívio no coração.

Quando sentimos rancor e ressentimentos por eventos passados, sentimos como se uma máquina impiedosa apertasse o nosso coração. Especialmente quando respiramos fundo, sentimos como se algo nos estrangulasse por dentro.

Não se deixe consumir pela raiva

Não se deixe consumir pela raiva

Temos muitos motivos para sentir raiva, é uma coisa natural que vem lá de dentro do nosso ser ancestral. No entanto, temos que atentar para o fato que a raiva pode consumir a própria pessoa, e temos que fazer alguma coisa para evitar.

É um mal que infligimos a nós mesmos, e fazemos mal ao ambiente e às pessoas à nossa volta.

Nos ensina Thich Nhat Hanh em seu livro “Aprendendo a lidar com a raiva”,

Vamos compreender o que é ressonância límbica

Vamos compreender o que é ressonância límbica

A ressonância límbica é uma capacidade humana relacionada com a sobrevivência. Em vários momentos de interação com outras pessoas, nos sentimos dominados por uma química, que ora nos aproxima e ora nos repele dos outros.

Sentir e entender o que o outro sente, é o fenômeno da ressonância límbica.

As emoções lendo as emoções de pessoas que nos cercam.

Como fazer para perdoar a si próprio

Como fazer para perdoar a si próprio

Perdoar é difícil, mas é gratificante. Quem já exercitou o perdão sabe do que estou falando.

Quando perdoamos os outros, fazemos um favor a nós mesmos. É uma decisão que nos afeta, no entanto, não temos qualquer garantia que os outros farão algo a respeito para melhorar a situação.

Mas quando perdoamos a si próprio, sabemos que temos que fazer algo para melhorar a situação e eventualmente tomamos uma ação nesse sentido.

Perdoar é tirar o ressentimento da nossa lembrança

Perdoar é tirar o ressentimento da nossa lembrança

Quando perdoamos, ficamos com a lembrança descontaminada dos ressentimentos. Sempre dizemos que a dor pode ser inevitável, mas o sofrimento é opcional.

Quando deixamos que a memória seja soberana na nossa vida, nos tornamos marionetes do passado. Especialmente os eventos negativos voltam para nos assombrar e causar dor.

Outra característica da mente humana que pode nos prejudicar é a capacidade de catastrofizar os eventos do passado.

O único abrigo para seu espírito

O único abrigo para seu espírito

Há momentos que nos sentimos sobrecarregados e não sabemos se temos que trabalhar mais, descansar, procurar ajuda. Todo mundo tem momentos em que deseja encontrar um oásis espiritual.

E isso acontece quando nos sentimos no deserto espiritual, esgotados, estressados, ressentidos com alguma coisa, magoados, e até com raiva do mundo.

As coisas não saem como planejado e as pessoas tampouco se comportam como você havia imaginado.

O seu desempenho também é uma decepção – eu poderia ter feito melhor – faltou pouco, mas não consegui.