Problemas Posts

Novas soluções para velhos problemas

Novas soluções para velhos problemas

Queremos resultados diferentes fazendo do mesmo jeito, e isso se aplica muito bem quando abordamos velhos problemas.

Queremos fazer dieta, exercícios físicos, abandonar o cigarro, maneirar na bebida e assim por diante. Damos com os burros n’água pois estamos repetindo as mesmas estratégias fracassadas.

Lutamos contra essas coisas anos a fio sem chegar aos resultados esperados.

Temos que tentar novas abordagens, novas soluções. Fazendo do mesmo jeito vamos chegar ao já conhecidos, resultados indesejáveis.

Tente algo novo.

Tente de outra maneira.

Experimente uma nova solução.

Tenha uma reação diferente para cada velho problema na sua vida.

Abandone essa atitude de sabichão. Sabe tudo e já sabe como fazer, normalmente de modo equivocado. Procure acertar fazendo diferente.

Traga um pouco de luz para seus problemas

Traga um pouco de luz para seus problemas

Pare de lutar com seus problemas no escuro. Quando fazemos isso, temos grande chance de sermos derrotados, ou de ficarmos apanhando indefinidamente.

Carregue o problema para a luz. Ilumine-o com a luz da serenidade e assim vai enxergar uma solução.

Especialmente quando os problemas são graves, uma névoa toma conta da nossa mente, e o resultado simula uma escuridão total.

Livre-se do labirinto dos seus problemas

Livre-se do labirinto dos seus problemas

Muitas vezes nos sentimos presos num labirinto, rodando em círculos, como se cada problema se configurasse numa parede intransponível.

Passo por onde já passei, volto ao ponto de partida, retomo o mesmo pensamento circular, uma ruminação sem fim.

Há situações onde as pessoas ficam presas num labirinto dos problemas do cotidiano, imaginam um futuro fora do labirinto

A tempestade vai passar e a poeira vai se assentar

A tempestade vai passar e a poeira vai se assentar

É comum ficarmos confusos e desorientados no meio de tantos problemas, mas a tempestade vai passar. Quando isso acontecer a poeira vai se assentar e a fumaça também vai dissipar.Há momentos em nossa vida que os problemas aparecem encarreirados, um atrás do outro.

No meio da nuvem de poeira não é possível  enxergar os caminhos, e nos sentimos imobilizados nas decisões. Sei que muito daquilo que vejo turvando a minha visão é o calor emocional do que está acontecendo.Nessa situação, é bom deixar a coisa se acalmar não só para nós mesmos, mas também para as outras pessoas.

Como já comentei várias vezes, a água, no fundo do lago é sempre calma. Devemos portanto, num momento de agonia e dificuldade, buscar a paz interior e a serenidade, e assim enxergar os caminhos que temos que seguir.

Como curar velhas feridas da alma

Como curar velhas feridas da alma

A vida pode nos atropelar e nos deixar prostrados, severamente feridos. A vida simplesmente não é um passeio no parque. Somos sempre assombrados pelas feridas que não cicatrizaram. Elas afetam o nosso julgamento e criam crenças específicas e prejudiciais – eu não vou conseguir – as pessoas vão me ferir – é assim que pensamos.

Importante atacar de frente, pois curar as velhas feridas do passado, as feridas da alma, é um trabalho para a vida toda.Como diz Deepak Chopra, muitos gostariam de tomar uma aspirina emocional e se livrar das dores do passado, mas tal panaceia não existe.

Devemos permitir que as feridas se fechem, deixando apenas uma pequena marca, o sinal do nosso aprendizado.

Deus pode quando você não pode: olhe sempre para cima

Deus pode quando você não pode: olhe sempre para cima

A vida pode nos colocar de joelhos, problemas infindáveis, dificuldades inesperadas e a energia que parece que vai embora. Quando a coisa ficar pesada e você se sentir muito confuso, quase desesperado, não olhe só para os lados, olhe para cima. Se acostume a ver que você não está sozinho.

Olhar para cima para quê?

Olhar para cima para quem?

A leveza de deixar o impossível nas mãos de Deus

A leveza de deixar o impossível nas mãos de Deus

A nossa capacidade é limitada e não podemos tudo, simplesmente não somos Deus.

Muitas vezes não conseguimos nos desligar de algo, de uma preocupação sobre algo que não temos qualquer controle, como por exemplo, um familiar mortalmente enfermo.

Devemos fazer o exercício de entregar a ELE, se desligar sem culpa e aguardar o desfecho da situação.

Se desligar não quer dizer abandonar, mas sim um desligamento amoroso das coisas que não temos controle.