prepotência Posts

Coisas muito importantes

Coisas muito importantes

Coisas muito importantes podem estar sendo negligenciadas. Nos preocupamos com tantas miudezas, futilidades e coisas sem importância. Com isso, não nos sobra energia, ou capacidade mental e emocional para lidar com as coisas mais importantes na nossa vida.

Não seja tão centralizador, delegue o quanto puder

Não seja tão centralizador, delegue o quanto puder

Não assuma esse papel de centralizador. Pare de centralizar tudo em você, procure delegar o que for possível.

Você já se sentiu como alguém que tem muita coisa nas suas costas.

Pense se não está na hora de descentralizar, de delegar e compartilhar as responsabilidades.

Isso vale para os assuntos familiares e principalmente para os do trabalho.

Compartilhe as decisões.

A leveza de deixar o impossível nas mãos de Deus

A leveza de deixar o impossível nas mãos de Deus

A nossa capacidade é limitada e não podemos tudo, simplesmente não somos Deus.

Muitas vezes não conseguimos nos desligar de algo, de uma preocupação sobre algo que não temos qualquer controle, como por exemplo, um familiar mortalmente enfermo.

Devemos fazer o exercício de entregar a ELE, se desligar sem culpa e aguardar o desfecho da situação.

Se desligar não quer dizer abandonar, mas sim um desligamento amoroso das coisas que não temos controle.

O que te faz parar de aprender – duas razões

O que te faz parar de aprender – duas razões

Temos tantas coisas para aprender, mas antes temos que liberar o caminho, retirando algumas coisas que estão atrapalhando.

Não se apegue muito às ideias velhas, deixe espaço para o novo.

Desaprender é desapegar de velhas ideias que não são mais úteis. Assim como a renovação das células do nosso organismo, precisamos renovar as nossas ideias.

Algumas ideias e convicções são perenes, mas algumas estão caindo de maduro, e, portanto, temos que descartá-las.

Menos prepotência e menos salto alto

Menos prepotência e menos salto alto

Já comentei diversas vezes que humildade não é humilhação. Não se sinta ridículo fazendo coisas miúdas.

Não se julgue muito importante para tratar de coisas pequenas. Até nas coisas pequenas há uma fonte de alegria e de felicidade.

As pessoas que se colocam num pedestal, ficam tão afastadas das coisas comuns que tenho dúvida se aproveitam a vida.

Estão tão distantes das pessoas que não conseguem exercitar a empatia. Não conseguem se colocar no lugar dos outros, pois sequer enxergam os outros.

Experimente a compaixão e sinta o poder deste sentimento

Experimente a compaixão e sinta o poder deste sentimento

Procure desenvolver o sentimento da compaixão e vai ver o poder que ele tem de nos trazer a paz, a serenidade e o amor pelas pessoas.

Compadecer-se.

Compaixão é sentir a dor de outro e querer que ela cesse. Compaixão não é sentir pena de alguém. É em parte o exercício da empatia, se colocar no lugar do outro e ter a capacidade de sentir o que o outro está sentindo.

Na visão do budismo é inspirar a dor do outro e expirar o sentimento que possa aliviar o sofrimento.

É se livrar desse hábito antigo de procurar evitar o sofrimento.

Esteja disposto a sentir o que está sentindo.

Serenidade na maneira de falar

Serenidade na maneira de falar

Nós nos metemos em tantas confusões simplesmente pela maneira de falar, às vezes agressiva, e muitas vezes inflexível e prepotente.

Às vezes, os temas não são polêmicos, mas a maneira como colocamos, os tornam conflituosos, polêmicos, trazendo para a discussão muita má vontade e impossibilidade de convergência.

Dependendo da maneira como você fala, a outra pessoa pode entender uma coisa totalmente diferente. O conteúdo verbal é uma coisa, e a comunicação não verbal é outra.