prepotência Posts

Sofrer menos é uma opção

Sofrer menos é uma opção

Sofrer menos é uma opção, e quase nunca contamos com isso. Sempre ouvi dizer que a dor pode ser inevitável, mas o sofrimento é opcional. Custei a entender e mais ainda a aceitar, assimilar e aplicar isso em minha vida. Mas a disposição para sofrer menos é libertadora.

A dor:

A dor pode ser inevitável, e muitas vezes realmente o é.

A vida é dura e às vezes nos coloca de joelhos. Somos confrontados com situações para as quais não fomos treinados tais como a perda de entes queridos, a proximidade da nossa própria morte. 

Muitas coisas nos pegam de repente e nos surpreendemos com o nosso despreparo, o casamento, os filhos, o descasamento e assim por diante.

Colhemos muitas rosas no caminho, mas enfrentamos galhos espinhosos, e assim conhecemos a dor.

O sofrimento:

Quando as adversidades nos pegam de jeito, na maioria das vezes escolhemos enfrentar, lutar, digladiar, mesmo contra coisas que não nos dizem respeito. Lutamos e nos revoltamos contra coisas que não temos qualquer controle. É exatamente quando sentimos a nossa impotência e nos rendemos à nossa incapacidade, à nossa modesta dimensão é que conseguimos reduzir o nosso sofrimento. Escolhemos sofrer menos.  

Sofrer menos:

Quando somos apresentados à opção de sofrer menos, nos sentimos libertos, nos sentimos salvos.

É como se fôssemos liberados de carregar uma cruz tão grande, de ter que consertar o mundo.

Descobrimos o nosso papel, a nossa responsabilidade e o alcance das nossas ações.

Descobrimos que não somos Deus.

Não somos tão poderosos:

Quando descemos do pedestal que construímos para nós mesmos, nos colocamos no nosso lugar, no lugar comum onde se é permitido sentir a dor.

É o lugar e a posição de onde se enfrenta o mundo real, onde paramos de pensar que somos tão poderosos.

Sofrer menos é uma opção:

Assuma aquilo que é a sua vida.

Pare de querer cuidar da vida alheia.

Aceite a vida por inteiro, e faça o que está ao seu alcance.

Rubens Sakay

 

Olhe para o lado bom das pessoas

Olhe para o lado bom das pessoas

Olhe e preste atenção no lado bom das pessoas. Aproveite o que elas têm de melhor.

Tire proveito do lado bom de cada relacionamento. Somos seres sociais, estamos bem quando convivemos em harmonia com os outros.

Aceitação não quer dizer aguentar tudo

Aceitação não quer dizer aguentar tudo

Aceitação não quer dizer aguentar tudo, se fazer de capacho dos outros.

Precisamos aceitar aquilo que está fora do nosso controle. Parar de carregar pedras na mochila, dar murro em ponta de faca. Aceite a vida por inteiro. Saboreie a vida como ela lhe foi agraciada.

Coisas muito importantes

Coisas muito importantes

Coisas muito importantes podem estar sendo negligenciadas. Nos preocupamos com tantas miudezas, futilidades e coisas sem importância. Com isso, não nos sobra energia, ou capacidade mental e emocional para lidar com as coisas mais importantes na nossa vida.

Não seja tão centralizador, delegue o quanto puder

Não seja tão centralizador, delegue o quanto puder

Não assuma esse papel de centralizador. Pare de centralizar tudo em você, procure delegar o que for possível.

Você já se sentiu como alguém que tem muita coisa nas suas costas.

Pense se não está na hora de descentralizar, de delegar e compartilhar as responsabilidades.

Isso vale para os assuntos familiares e principalmente para os do trabalho.

Compartilhe as decisões.

A leveza de deixar o impossível nas mãos de Deus

A leveza de deixar o impossível nas mãos de Deus

A nossa capacidade é limitada e não podemos tudo, simplesmente não somos Deus.

Muitas vezes não conseguimos nos desligar de algo, de uma preocupação sobre algo que não temos qualquer controle, como por exemplo, um familiar mortalmente enfermo.

Devemos fazer o exercício de entregar a ELE, se desligar sem culpa e aguardar o desfecho da situação.

Se desligar não quer dizer abandonar, mas sim um desligamento amoroso das coisas que não temos controle.

O que te faz parar de aprender – duas razões

O que te faz parar de aprender – duas razões

Temos tantas coisas para aprender, mas antes temos que liberar o caminho, retirando algumas coisas que estão atrapalhando.

Não se apegue muito às ideias velhas, deixe espaço para o novo.

Desaprender é desapegar de velhas ideias que não são mais úteis. Assim como a renovação das células do nosso organismo, precisamos renovar as nossas ideias.

Algumas ideias e convicções são perenes, mas algumas estão caindo de maduro, e, portanto, temos que descartá-las.