Preocupação Posts

Uma sensibilidade exagerada.

Sentimos, às vezes uma sensibilidade exagerada. Notamos isso nas pessoas, e certamente acontece com a gente também. Há dias que estamos particularmente doloridos, qualquer coisa nos deixa magoado. Ficamos sentidos por quase nada, desconfiamos, sentimos medo e não raro ficamos fugindo das pessoas com medo de se magoar.

Antecipando o depois de amanhã.

É comum estarmos preocupados com os problemas do futuro que sequer acontecerão.

Uma das constatações das pessoas no leito de morte é que se preocuparam com tantas coisas que nunca chegaram a se concretizar.

Mas o ser humano é assim e temos que faz um esforço adicional para e livrar dessa armadilha.

O foco no hoje e no momento presente é a melhor receita.

Expectativas de criança – dificuldades de adulto.

Temos às vezes uma vontade de voltar a ser criança e se livrar de tantos problemas que temos no nosso dia-a-dia.

Mas temos também que reconhecer que não temos mais os medos e receios de crianças, de ficarmos desamparados de repente ou sermos esquecidos no shopping-center.

Acho que é inevitável carregarmos algumas preocupações de criança, enquanto enfrentamos as dificuldades de adulto.

O medo de não sermos amados, não sermos reconhecidos, enfim, qualquer coisa que exija uma atenção enorme por parte dos outros.

Alivie o estresse já.

Final de ano não é época para ficar estressado.

Podemos estar estressados por muitos motivos e certamente vamos tentar várias estratégias para se acalmar e aliviar a tensão.

Diz a Dra. Lissa Rankin que enquanto não atacamos a situação com a mente e atitude relaxada, a estratégia pode falhar.

O primeiro passo é notar, se dar conta da tensão em seu corpo.

Esperar pelo que vai acontecer amanhã

A vida é hoje, e não tenho que esperar pelo dia de amanhã.

Tenho que aproveitar tudo o que a vida me oferece hoje e agora. O futuro se realiza a cada momento que vivemos, exatamente agora.

A espera é uma realidade na medida em que a vida não acaba hoje, mas não devemos fazer da espera a tônica da nossa vida.

A vida tem que ser realização e usufruto.

Fazer o que tem que ser feito e aproveitar o que a vida nos oferece, cada momento.

Um futuro amedrontador.

Quantos problemas medonhos me esperam no futuro?

Porque temos a tendência de temer um futuro pior?

Li outro dia sobre uma pessoa, que ao chegar ao final da vida concluiu que aqueles problemas medonhos que imaginou, nunca aconteceram. As desgraças nunca vieram.

Pois é, nós temos esse péssimo costume de sofrer por coisas que nunca acontecerão.

Esse futuro desgraçado e devastador nunca vai chegar.

Mudanças no meu modo de pensar.

Temos que fazer mudanças no nosso modo de pensar.

A qualidade dos nossos pensamentos determina em grande parte a qualidade de vida.

Se refletirmos bem, vemos que temos muitas mudanças para fazer.

Uma coisa crítica é o modo como encaramos as circunstâncias. Ficamos estressados e decepcionados quando não conseguimos controlar os eventos – na maioria das vezes, incontroláveis.

Temos que mudar a nossa mentalidade – aceitar mais e tentar controlar menos.

Enfrentar de frente e com perseverança as coisas que estão no seu controle, sua saúde, suas finanças e seu comportamento.