Prazer Posts

O mais importante – cuide de si mesma

O mais importante – cuide de si mesma

Fazemos tantas coisas na vida, nos preocupamos com a família, o trabalho, e não raro, descuidamos de nós mesmos, da nossa saúde, do nosso equilíbrio, da espiritualidade.

A vida é muita curta para ficarmos vivendo a vida dos outros. É um desperdício de tempo e de energia, focar muito no que os outros pensam, fazem, compram, onde moram, deixando com isso de cuidar daquilo que te interessa, a sua própria vida. Enquanto cuidamos muito da vida dos outros, a nossa vida fica sem piloto. O nosso barco fica à deriva, sem rumo, e vai acabar em algum lugar indesejável.

Faça o que gosta

Faça o que gosta

Retome alguma coisa que já gostou de fazer.

Quando estamos para baixo, temos uma tendência a abandonar as coisas que gostamos.

Se gostamos de musica, deixamos de ouvir ou praticar. Se somos apreciadores da boa culinária, abandonamos – nos afastamos da cozinha. Se gostamos de viajar, ficamos presos em casa, ao controle remoto da televisão.

Temos que fazer um retrospecto daquilo que gostamos e que adoramos fazer – coisas que sumiram temporariamente do nosso radar.

Pare para apreciar a vida.

Pare um pouco para apreciar a vida. A felicidade pode não estar no objetivo distante que você insiste em perseguir, mas aqui, agora, na sua frente. É preciso parar para apreciar. É preciso se dar tempo para si mesmo, ou a vida, que é única, será totalmente desperdiçada.

Entendo que a agenda de todo mundo é uma correria, sem contar os afazeres do lar, pagar as contas, se desvencilhar da burocracia que o mundo moderno nos impõe.

Mas tudo isso não pode servir de desculpa para não viver uma vida plena. Ao final da sua vida, nem você mesmo vai engolir essa desculpa.

O momento que estamos vivos.

Temos que viver plenamente simplesmente porque estamos vivos.

Você tem apenas um momento para viver, e é exatamente este momento em que você lê este texto.

A vida transcorre a um segundo por segundo, e é neste exato segundo que você executa, age e dá mostra de que está vivo.

Esteja compenetrado no momento presente para poder usufruir a vida como ela merece ser vivida.

A vida é uma benção, já comentei inúmeras vezes, e cheguei a esta conclusão por conta de incontáveis vezes que dei graças simplesmente por estar vivo, apreciando e saboreando o que a vida me oferece.

Cem mil.

Hoje, enquanto lemos a postagem do dia, o blog atinge cem mil acessos desde que iniciei as postagens diárias em primeiro de janeiro de 2010.

No primeiro ano, tivemos 9 mil acessos. Ao final do segundo ano, atingimos 50 mil. Acredito que ao final do terceiro ano chegaremos a mais de 150 mil.

Aprendi que devemos comemorar alguns marcos do blog juntamente com os leitores.

Para mim é uma benção poder compartilhar com vocês aquilo que tem sido a minha jornada e minha aprendizagem.

Poucos prazeres e muitos afazeres.

Dizem que não somos mais seres humanos, somos afazeres humanos.

Estamos, muitas vezes, correndo atrás do rabo, gerando calor sem que qualquer valor seja agregado à nossas vidas.

Dê uma parada para refletir.

Desça por um momento dessa esteira hedônica.

Experimente ficar sem fazer nada.

Simplifique a sua vida.

Simplifique a sua vida em tudo que puder.

Isso não quer dizer tirar o prazer de viver, mas sim evitar sobrecarregar os compromissos sociais e exagerar no consumo de tudo.

A correria do dia-a-dia, a agenda cheia e um estilo de vida sofisticado pode não deixar tempo nem tranquilidade para se dedicar a si próprio.

O prazer de viver pode estar nas coisas simples.

O perfume de uma flor, o sorriso de uma amiga, um momento para respirar fundo e apreciar uma paisagem bonita.

A vida pode se tornar um processo complexo se abrirmos mais frentes que conseguimos tocar, assumimos mais compromissos que o nosso dia permite e estocamos mais coisas que conseguimos consumir ou utilizar.

As pressões, os problemas, as expectativas e as oportunidades, trazem interações e compromissos, nos levam ao estresse, falta de tempo, desarmonia, frustrações, e infelicidade.

Dedique menos tempo:

– escolhendo coisas e adquirindo novos hábitos de consumo;

-atendendo a compromissos fúteis;

-preenchendo tabela e coisas protocolares;

-atendendo a compromissos onde não está o seu coração;

-correndo atrás do dinheiro.

Dedique mais tempo:

-melhorando as relações;

-organizando as coisas em seu ambiente – casa/trabalho;

-atividades realmente prazerosas;

-relaxamento, e o prazer de não fazer nada;

-vivendo o momento presente;

-exercitando a sua generosidade.

Para quem quer explorar mais maneiras de tornar a vida simples, vale a pena ler a postagem de Leo Babauta no seu excelente blog ZenHabits.

Passe adiante.

Beco