Persistência Posts

12 Recomendações para melhorar a sua persistência

12 Recomendações para melhorar a sua persistência

Sabemos da experiência de cada um, que a realização de qualquer projeto exige persistência, constância de propósito, continuidade, ir até o fim nas coisas que escolhemos fazer.

Para realizar a maioria das coisas, não precisamos de habilidades extraordinárias, e sim de habilidades comuns conduzidas com persistência extraordinária.

A persistência é uma qualidade que devemos desenvolver, cuidar e ensinar.

Não deixe qualquer coisa barrar o seu caminho.

Não deixe qualquer pequena dificuldade detonar os seus sonhos.

Se você tem que fazer, faça logo

Se você tem que fazer, faça logo

Se você tem que fazer algo de que não gosta, mas que é inevitável, não assuma uma postura reativa e infeliz.

Não procrastine.

Respire fundo e vá em frente, sem resistência e com tranqüilidade. O resultado vai ser melhor e a tarefa vai ser executada mais rapidamente.

O erro, muitas vezes é ficarmos enrolando, fazendo com que a tortura seja infindável.

Não se menospreze e pare de se fazer de capacho dos outros

Não se menospreze e pare de se fazer de capacho dos outros

Goste de si mesmo, se valorize e não se faça de objeto dos outros.

Não seja masoquista.

Perceba quando está sendo feita de capacho, e procure evitar tais situações, sem rancor e sem ressentimentos.

Apenas se afaste das pessoas e das situações.

Pessoas intratáveis:

Já comentei no passado sobre: tratando pessoas intratáveis.

Não devemos tolerar agressões, e na iminência de acontecer, devemos tirar o time, dar uma trégua, ou fazer qualquer coisa, menos ficar para receber a agressão.

Algumas pessoas, têm dificuldade de lidar com os próprios traumas e deficiências, e desenvolvem uma atitude beligerante, agressiva, com quer que seja.

Não estamos aí para isso. Ninguém merece.

Agressão:

Quando a agressão e os maus tratos forem freqüentes:

-Não se sinta culpado. Muitas vezes acontece sem sua interferência.

-Não fique para receber a agressão.

-Deixe a pessoa perceber o que está errado – a agressão.

-Ajude-a a se livrar desse defeito – é tudo que você pode fazer.

-Se trate bem, se trate com respeito.

-As pessoas carregam o egoísmo dentro de si – algumas equilibram – outras extrapolam – preste atenção.

-Procure ajuda profissional para você e para o agressor.

Será que você está se fazendo de capacho?

-Se você está sempre concedendo, dando e não está recebendo nada, você pode estar estimulando o fenômeno do capacho.

-Se você não vocaliza, não dá opinião e se deixa levar pelos outros com freqüência também está ajudando.

Não sou um leitor freqüente de Oprah, mas o site dela tem um artigo interessante sobre o assunto, com perguntas adicionais para você identificar o comportamento de capacho.

Oprah – Don’ be a doormat.

Vale à pena ler o artigo, e transcrevo aqui as perguntas:

1-Eu minto sobre os meus sentimentos com medo de desagradar alguém?

2-Eu espero que as pessoas se dêem conta de que cheguei no limite mas não digo nada?

3-Eu fico paralisada quando me perguntam o que quero, gosto ou penso?
4-A minha lista de coisas para fazer está cheia de coisas que não quero e que não gosto?

5-Eu como, choro, fumo e bebo quando estou com raiva?

6-Às vezes me sinto esgotada e explodo com os meus amados e depois me sinto muito mal.

7-Entro em pânico quando penso que alguém pode me desaprovar ou não gostar de mim?

8-Me sinto orgulhoso quando passo por cima das minhas necessidades para agradar os outros?
9-Fico ressentido fazendo coisas para outras pessoas?

10-Reclamado das pessoas e suas demandas quando estas não estão presentes?

Rubens Sakay (Beco)

Não adie seus projetos esperando pelas condições ideais

Não adie seus projetos esperando pelas condições ideais

Somos muito perfeccionistas e esperamos pelas melhores condições para realizar nossos projetos, mas as condições ideais podem nunca ocorrer. Não espere tanto para agir, para realizar.

O ótimo é inimigo do bom, como observou o pensador Voltaire.

Quando esperamos e admitimos somente o ideal, perdemos muito do bom da vida.

Queremos a excelência, a qualidade, a quase perfeição, isso é verdade, mas queremos também que as coisas aconteçam num prazo adequado e que satisfaça o propósito projetado.

Dustin Wax no seu famoso blog Stepcase Lifehack comenta sobre como reconhecer quando está bom o suficente.

Pense numa vida melhor e assuma que vai mudar

Pense numa vida melhor e assuma que vai mudar

Não fique esperando a mudança acontecer do nada, uma fada madrinha ou a sorte grande de final de ano.

Assuma que vai mudar, e vai mudar para melhor.

Imagine um curso melhor na sua vida e tome esse rumo, pequenos passos e determinação.

Nada é fácil para quem não tenta e nada acontece de novo para quem não assume a responsabilidade de mudar.

Reflita sobre uma grande mudança que quer na sua vida. Desdobre esse projeto em pequenas etapas. Defina o que precisa fazer hoje. Defina o que precisa fazer agora – FAÇA.

Você não deve se culpar pelos seus erros, desde que…

Você não deve se culpar pelos seus erros, desde que…

Para cada sucesso que temos registrado, temos pelo menos 5 iniciativas que deram errado. E não devemos nos desencorajar com os erros e fracassos. É totalmente normal errarmos, desde que aprendamos as lições. Não devemos nos recriminar, desde que não cometamos os mesmos erros seguidamente.

Todos nós vamos nos lembrar do velho ditado – “errar é humano, repetir o erro é burrice”.

Os maiores obstáculos à felicidade

Os maiores obstáculos à felicidade

Falo muito dos obstáculos à felicidade, e tenho um material que está se transformando num futuro e-Book que devo disponibilizar gratuitamente. Leio muito sobre o que outros especialistas apontam como obstáculos, e recentemente ao ler uma postagem no blog budista – find happiness. Aprendi que um obstáculo à felicidade é enxergar apenas o problema em si, sem perceber que o maior problema está na nossa mente, na maneira como vemos as coisas. Isso é sem dúvida o principal insumo para a ruminação interminável que frequentemente fazemos quando estamos enfrentando um problema em particular.