Perfeição Posts

A culpa pode nos consumir.

Pare de se culpar tanto, e pare de culpar os outros.

A culpa, como já comentei, é um sinal de prepotência.

Confrontamos as ações dos outros e as nossas próprias ações contra um padrão excessivamente elevado e prepotente.

O resultado só pode ser culpa para todo mundo.

A culpa é um sentimento recorrente, limitante e incapacitante.

Vamos praticar o perdão.

A chamada do mês de outubro é para praticar o perdão.

Algumas habilidades são difíceis de praticar e aprender, mas não temos qualquer desculpa para não praticar o perdão.

Os exercícios são fáceis, é possível praticar todos os dias e os benefícios são espantosos, e já citei bastante o trabalho do Dr. Fred Luskin que dirige o Centro de Estudos do Perdão da Stanford University.

Tento segurar o que escorre por entre os dedos.

Às vezes tenho o ímpeto de querer controlar tudo e todos.

A vida dos filhos.

A vida da esposa.

A vida do chefe e dos colegas de trabalho.

Isso só para falar das pessoas que me cercam de perto.

Quero também controlar o governo, o presidente, a política.

O medo de cometer erros.

O medo pode nos paralisar.

E o medo de errar pode esconder o perfeccionismo e o hábito de pensar demais e fazer de menos.

Quando evitamos erros a qualquer custo é sinal de que nada realizamos, pois erros fazem parte da nossa jornada e principalmente da nossa aprendizagem.

Aprendemos errando desde os primeiros passos que demos na nossa vida.

Se eu fosse perfeita.

Que bom se eu fosse perfeita e não tivesse nada para corrigir.

Ninguém teria qualquer comentário a fazer sobre mim.

Nenhuma comparação me deixaria em desvantagem.

Mas sabemos o quanto isso é irreal e fora de propósito.

Somos perfeitos na imperfeição.

Perfeccionismo e aperfeiçoamento.

Perfeccionismo e aperfeiçoamento são dois conceitos bastante distintos.

Aprendi com a Dra Brené Brown, Prof. da Universidade de Houston, que o aperfeiçoamento tem a ver comigo:

-onde posso melhorar;

-o que dá para melhorar;

-como posso melhorar.

Não corrija os outros.

Evite corrigir os outros, especialmente na frente de outros.

Não somos professores e nem somos aqueles sabichões que temos sempre algo para corrigir nos outros.

Isso vem sempre da prepotência, de achar que somos como ajudantes de Deus e devemos cuidar para todos sejam perfeitos.

Vem da prepotência de achar que nós sabemos o que é certo e portanto, temos o dever de consertar os outros.