Passado Posts

Se livre dessa mente catastrófica

Se livre dessa mente catastrófica

Temos realmente uma mente catastrófica, uma capacidade de catastrofizar a nossa vida. Mesmo as coisas ruins que não aconteceram, voltam para atormentar a nossa mente no momento presente.

Temos que reconhecer isso e fazer alguma coisa para controlar, conviver e principalmente evitar que isso atrapalhe a nossa vida.

Comentei várias vezes que somos os sobreviventes dos homens das cavernas, e por isso mesmo, herdamos o seu gene vencedor.

Conseguimos sempre imaginar que poderia ter sido pior, e ficamos imaginando e vivendo na nossa mente essa situação desastrosa que poderia ter sido.

Perdoar é quase esquecer

Perdoar é quase esquecer

Aprender a perdoar é uma prática para todos os dias, e perdoar é quase esquecer.

Quando experimentamos o perdão, um pouco de cada vez, é inevitável sentir um alívio no coração.

Quando sentimos rancor e ressentimentos por eventos passados, sentimos como se uma máquina impiedosa apertasse o nosso coração. Especialmente quando respiramos fundo, sentimos como se algo nos estrangulasse por dentro.

As recordações de feridas passadas

As recordações de feridas passadas

Passamos muito tempo de nossas vidas nas recordações de feridas passadas, um sentimento de que elas nunca se fecharam.

A vida nos prega muitas peças, somos atropelados sem aviso, e acabamos com muitas cicatrizes, mas a vida é a vida. Seguimos adiante, olhando para o futuro com otimismo e fazemos tudo para que hoje seja melhor que ontem.

Imaginando um futuro sombrio

Imaginando um futuro sombrio

Temos sim uma capacidade incrível de imaginar cenários tenebrosos sobre o nosso futuro.

Uma das coisas que impede que sejamos felizes agora, neste exato momento, é a mente tomada por um quadro sombrio que nós mesmos pintamos do caminho à nossa frente.

Enxergamos o presente, relembramos o passado e imaginamos o futuro.

Na verdade, enxergamos de maneira enviesada o presente. Relembramos com imprecisão o passado, e pintamos um quadro fantasioso e muitas vezes catastrófico daquilo que vamos enfrentar.

Perdoe o seu passado e acredite no futuro

Perdoe o seu passado e acredite no futuro

A vida nos ensina um mundo de coisas e somos hoje melhores que fomos no passado, mais experientes, mais flexíveis e mais capazes. Quando olhamos para os nossos fracassos do passado às vezes nos julgamos com o olhar do presente. Esquecemos que éramos jovens em intensa aprendizagem e os erros só nos fortaleceram, nos capacitaram.

Assim como aceitamos os atos dos adolescentes e jovens de hoje, devemos perdoar o eu mais jovem, e aceitar que ele já aprendeu a lição.

Perdoe o jovem adolescente que foi você. 

Olhe o passado com leveza e gratidão

Olhe o passado com leveza e gratidão

Estou no meio de uma mudança de residência. É uma ocasião em que, invariávelmente, organizamos os nossos pertences, objetos e lembranças que nos remetem ao passado.

É muito confortante vasculhar as coisas do passado e se encontrar com boas lembranças.

Fazemos isso conversando com amigos e familiares, folheando as fotografias ou assistindo os vídeos antigos e relembrando momentos mágicos vividos.

Como dizem, não somos o que vivemos, mas o que lembramos que vivemos.

Se imagine no futuro e escreva uma carta para você mesmo

Se imagine no futuro e escreva uma carta para você mesmo

Sempre digo que o melhor conselheiro para você é você mesmo

Uma experiência fantástica que pratico, e que tenho recomendado para muitos amigos e familiares. É escrever para si mesmo em épocas diferentes.

Quando completei 50 anos, escrevi uma carta do futuro – eu com 80 anos escrevendo para mim mesmo no presente.