Ofensas Posts

Perdoar é quase esquecer

Perdoar é quase esquecer

Aprender a perdoar é uma prática para todos os dias, e perdoar é quase esquecer.

Quando experimentamos o perdão, um pouco de cada vez, é inevitável sentir um alívio no coração.

Quando sentimos rancor e ressentimentos por eventos passados, sentimos como se uma máquina impiedosa apertasse o nosso coração. Especialmente quando respiramos fundo, sentimos como se algo nos estrangulasse por dentro.

Perdoar é tirar o ressentimento da nossa lembrança

Perdoar é tirar o ressentimento da nossa lembrança

Quando perdoamos, ficamos com a lembrança descontaminada dos ressentimentos. Sempre dizemos que a dor pode ser inevitável, mas o sofrimento é opcional.

Quando deixamos que a memória seja soberana na nossa vida, nos tornamos marionetes do passado. Especialmente os eventos negativos voltam para nos assombrar e causar dor.

Outra característica da mente humana que pode nos prejudicar é a capacidade de catastrofizar os eventos do passado.

Não dê tanto poder para os outros te ferirem

Não dê tanto poder para os outros te ferirem

As pessoas nos magoam, muitas vezes por descuido e outras vezes deliberadamente. Mas o poder que elas têm de nos causar mal é dado por nós mesmos.

Veja o seguinte exemplo:

Um rapaz descuidado e grosseiro esbarra na senhora A no supermercado, e ao deparar com o olhar de reprovação da senhora, o rapaz faz cara feia e joga a seguinte observação – O que foi? É alguma coisa comigo?

A senhora A fica sem palavras diante de tanta grosseria, se vira para o lado e sai resmungando alguma coisa.

8 segredos do perdão segundo o especialista Robert Enright

8 segredos do perdão segundo o especialista Robert Enright

O especialista  Robert Enright no seu recente livro – 8 segredos do perdão nos dá um guia para viver uma vida plena e harmoniosa. Às vezes somos feridos e magoados por outros e podemos carregar essa dor pela vida toda.

Isso acaba por contaminar todas as nossas atividades, nos tornamos pessoas amargas e negativas. Perdoar é o remédio para isso. Quando outros pegam pesado com a gente, temos que lançar mão desta caixa de ferramentas do perdão que Enright detalha no seu livro.

Perguntas que vão dizer se vale a pena ter uma reação explosiva

Perguntas que vão dizer se vale a pena ter uma reação explosiva

Às vezes, reagimos de modo desproporcional, isso nos complica e nos leva a arrependimentos.

Revidamos com muita força algo que na verdade nos ofende de passagem.

Aprenda a equilibrar suas reações, verifique se elas não estão sendo desproporcionais.

Permita que os seus sentimentos te conduzam, mas não que te dominem por inteiro.

Quando estamos no modo de reação pura, estamos conectados a uma fonte inteira de estresse. Estamos rodando o nosso organismo numa rotação além do adequado e pode fazer mal à saúde.

Reações desproporcionais

Reações desproporcionais

Pare de reagir a tudo que te acontece. Aja com mais serenidade e baixe o seu nível de estresse.

Você não precisa reagir a tudo que acontece, especialmente da maneira exagerada que você faz.

Nem tudo que acontece exige que você faça algo a respeito. Você não precisa responder a tudo que é dito, nem fazer de tudo para que a sua opinião seja conhecida.

Há ocasiões onde cabe simplesmente ouvir e assimilar, sem julgar, criticar ou se estressar.

Olhe para o seu comportamento e aprenda a diferença entre agir e reagir.

Pensamentos vingativos

Pensamentos vingativos

Tire os pensamentos vingativos da cabeça, pois são toxinas que contaminam tudo que encontra pela frente.

Quando estamos insuportavelmente contrariados, ficamos pensando em mil maneiras de se vingar, fazer alguma maldade para a outra pessoa.

A verdade é que enquanto não tomamos nenhuma providência, e isso ocorre na maioria das vezes, ficamos com os pensamentos negativos martelando na nossa cabeça, provocando um estrago enorme na nossa saúde.

Toda vez que você se lembra do evento que te magoou, o pensamento circular e negativo retoma do ponto anterior, num rosário interminável de rancor e ressentimento.