Justiça Posts

Não julgue tanto as pessoas.

Quem julga muito ama pouco. Não julgue tanto as pessoas.

Já dizia Madre Tereza, quem perde muito tempo julgando as pessoas, não tem tempo para amá-las, e eu acho isso absolutamente verdadeiro, pois o julgamento não deixa espaço para o amor, a apreciação, a admiração.

Pensamos estar sendo racionais, fazendo um julgamento imparcial e objetivo, mas estamos impedindo que os nossos relacionamentos sejam virtuosos, que o amor ultrapasse essa dura capa de prepotência e arrogância que estamos construindo ao julgar os outros.

Substituindo o ódio.

Nos parece evidente e razoável que temos que substituir o ódio pelo amor.

No entanto, praticar assim dessa maneira, reconheço, é bastante difícil.

Tudo aquilo que pensamos e racionalizamos, não desejar o mal, não revidar, não guardar ressentimentos, na hora dos incidentes, os pensamentos negativos acodem a nossa mente, e acabamos agindo diferente.

Temos que levar a vida mais leve, livres de tantos pensamentos negativos, liberados de tanta carga desnecessária.

Não é justo.

Não é justo. Será que eu vou ter que aguentar isso tudo sozinho?

O mundo não é justo.

Devo parar de reclamar da vida e aceitar que o mundo é isso aí, e a vida é como ela é.

Não é conformismo e nem resignação, pois não vou abaixar a cabeça em nenhum momento e nem vou me fazer capacho.

Sei que quando penso que tudo está errado, e a minha expectativa da vida foram todas frustradas, estou assumindo a atitude de perdedor.

Reserve um tempo para falar com Deus.

Hoje é um bom dia para refletir sobre a sua caminhada e as bênçãos que tem recebido.

É um bom momento para falar com o Deus da sua crença.

É uma oportunidade para se aproximar do divino do transcendente, e refletir sobre o sentido da vida.

Sei que podemos fazer isso a qualquer hora em qualquer dia do calendário, mas parece que temos já uma inclinação para fazer hoje, e devemos aproveitar a deixa.

Reciprocidade – a moeda social.

ma coisa é certa quando falamos de relacionamentos, é a reciprocidade.

Mesmo quando não efetuamos a reciprocidade propriamente, ficamos inclinados a fazê-lo.

A reciprocidade é a moeda social, é um instinto profundo do ser humano.

Tem um lado positivo e fundamental no estabelecimento das relações.