Intransigência Posts

Regras impraticáveis

Regras impraticáveis

Muitas vezes cometemos esse descuido de impor regras impraticáveis para os outros e para nós mesmos.

Impor que o seu marido alcoólico beba com responsabilidade toda vez que forem a uma festa.

Impor que seu filho chegue exatamente dentro do horário, sem qualquer tolerância.

Não dê importância a coisas pequenas e pouco importantes

Não dê importância a coisas pequenas e pouco importantes

Avalie sempre a importância que dá às coisas. Temos todos nós uma capacidade de distração incrível, especialmente quando as coisas são negativas. A nossa mente funciona assim, se apegando a coisas que nos incomodam de alguma maneira. Quanto mais tentamos nos livrar de tal pensamento, mais ele gruda na nossa mente.

Damos importância a tantas coisas que na verdade são insignificantes.

O pior é quando nos aborrecemos por coisas miúdas, gastando a nossa energia, paciência e aumentando o nosso estresse.

Já comentei isso numa postagem anterior: tire a cabeça das picuinhas.

Uma postagem antiga de Ali Hale me deu algumas dicas. I worry constantly about lots of little things.

As coisas pequenas continuam na nossa cabeça e tomam o nosso sono, tiram o nosso apetite, quando não nos empurram para a geladeira e o pote de sorvete.

Tentar controlar tudo e todos te deixa descontrolado, reflita

Tentar controlar tudo e todos te deixa descontrolado, reflita

Temos uma tendência natural de querer controlar o mundo, e invariavelmente entramos em conflito com outras pessoas. Isso sem contar a decepção nas nossas iniciativas, pois a realidade é muito complexa e a nossa capacidade é realmente limitada.

Quando jovens, lutamos pela possibilidade de controlar a nossa vida e até pelo direito de controlar as nossas coisas.

Sonhamos com o dia em que completamos 18 anos para ter o controle sobre a própria agenda, dirigir, não dar satisfação aos pais.

Já adultos, e com a maturidade, passamos a olhar o mundo com mais aceitação. Deixamos um pouco de lado esse ímpeto de impor a nossa vontade, de controlar tudo que nos cerca.

Saiba lidar com discussões polêmicas

Saiba lidar com discussões polêmicas

O mundo se tornou tão complexo que é difícil evitar algumas discussões polêmicas.

E as discussões acaloradas, ideológicas, religiosas e profissionais acabam maculando amizades que antes pareciam sólidas. Os relacionamentos no trabalho e o próprio ambiente acaba se degenerando.

Às vezes, a simples maneira de se comunicar, transforma uma discussão simples numa polêmica.

Outras vezes, não demonstramos qualquer flexibilidade, não arredamos pé e fazemos uma nos vemos numa discussão sem fim.

Sempre me vem à mente um trecho do livro: O Zen e a Arte da Manutenção de Motocicletas de Robert Pirsig, que já comentei algumas vezes, mas vou repetir, pois cabe muito bem no tema de hoje.

Um conselho: em vez de sofrer com a realidade seja mais transigente

Um conselho: em vez de sofrer com a realidade seja mais transigente

Não seja tão rígido nas suas convicções, a vida muda, o mundo evolui, e a idade vai te trazer um novo olhar para a grande maioria dos assuntos.

Seja mais flexível. Não seja tão cabeça dura e a vida vai te parecer menos complicada.

A intransigência nos faz infelizes a cada decisão e a cada desdobramento. Sofremos imensamente com tudo que foge ao nosso controle, a ansiedade e o estresse tomam conta.

Seja mais tolerante com as pessoas – isso vai te fazer mais feliz

Seja mais tolerante com as pessoas – isso vai te fazer mais feliz

Desenvolva a tolerância e você vai se sentir mais leve, sem tanto julgamento, críticas e condenações.

Respeite a opinião e a vontade dos outros. Respeite e aceite a maneira como cada um vive sua vida. O mundo é diverso e cada um é cada um.

Ser mais tolerante não só traz paz e harmonia à sua vida, mas vai te fazer mais feliz.

Não é a toa que estudos mostram que os altos índices de tolerância e liberdade de cada povo estão diretamente relacionados com o seu progresso e bem-estar.

Não suba num pedestal

Não suba num pedestal

Não se coloque acima dos outros, desça do pedestal da prepotência e da arrogância.

Se você se julgar mais do que os outros, cedo ou tarde vai se desapontar, e vai se sentir culpado.

Por outro lado, se você colocar outra pessoa num pedestal vai acabar se desapontando com esta pessoa e culpando-a por não ser, agir ou pensar da maneira como você a idealizou.

Não espere o máximo de si, e não espere o máximo das pessoas.

Se liberte da obsessão pela perfeição.