Intenções Posts

Não alimente as fofocas

Não alimente as fofocas

Não coloque pilha nas fofocas, fique longe delas, não se envolva e não se identifique com elas.

Não crie fofocas. A grande maioria das fofocas tem a ver com coisas erradas que outras pessoas fizeram, ou algo de errado que aconteceu com outras pessoas. Não alimente o seu espírito com a desgraça alheia.

O que eu ganho com isso?

Disseminando as fofocas estamos nos alimentando do nosso próprio veneno.

Desafios renovados.

Nos levantamos da cama todos os dias dispostos a viver um bom dia, e contribuir, crescer, se tornar uma pessoa melhor.

Mas temos que ter objetivos e metas desafiantes, algo que faça brilhar os nossos olhos. Temos que renovar os desafios constantemente, manter elevado o nosso entusiasmo pela vida.

Pense nos desafios como algo que traz sentido para a sua vida, e não somente aumente os zeros na sua conta corrente.

A sua capacidade tem que ser colocada a serviço de enfrentar os problemas e as adversidades e não se esconder deles.

Pessoas boas fazem maldades.

As pessoas ferem outras não só com os seus atos deliberados de maldade, mas também com seus involuntários equívocos.

Temos que compreender a natureza humana, e nós mesmos para não sair culpando todos, julgando e condenando.

Não somos perfeitos, e sei que já causei mal a outras pessoas. Quando o ato é involuntário, e nos damos conta em tempo, devemos nos desculpar, pois é a coisa mais honesta para manter os relacionamentos saudáveis.

Muitas vezes, nem percebemos que causamos mal, e as pessoas nada falam, se distanciam, e nunca vamos saber.

As tentativas não tentadas.

Temos inúmeras dúvidas na nossa vida, se casamos, se mudamos de emprego, e em muitas tantas vezes, deixamos de tentar algo novo, experimentar, inovar, correr o risco.

As tentativas não tentadas representam cem por cento de fracasso, pois simplesmente as detonamos antes de germinarem.

Eu particularmente tenho uma coleção enorme de iniciativas fracassadas, mas foram todas, objeto de alguma tentativa que realizei. Algumas tenho na memória como fracassos hilariantes, outros fracassos quase bem sucedidos. Mas para todas as tentativas, tenho uma sensação de realização, de movimento, de risco e sobretudo da crença de que posso conseguir.

Acredito muito na minha capacidade, e acredito que a sorte pode estar do meu lado, algumas vezes.

Prometa a si mesmo.

Prometa fazer o bem a si mesmo, cuidar de si, gostar de si.

Gostei muito do que li, escrito pela Dra. Carmen Harra para o HuffingtonPost que transcrevo em versão livre algumas das dez dicas.

Explica a psicanalista clínica que prometer, significa remeter adiante, para o seu futuro. Consequentemente te empurra para aquilo que você promete a si mesmo. Se perseguido com determinação, deve mudar o seu futuro para o seu bem.

Algumas promessas são mantidas sem grande esforço, ao passo que outras são quebradas sem qualquer remorso.

Ajude quem está em sofrimento.

Quando alguém te impõe algum sofrimento, olhe para ver se ela não está em sofrimento. Pode ser porque o sofrimento dela mesmo não consiga ser contido e acaba espirrando em você. Quando isso acontece, temos o ímpeto de revidar, de impor a ela mais sofrimento. Pense um pouquinho se o melhor não é ajuda-la. Oferecer alguma forma de apoio para que o sofrimento dela própria possa ser amenizado.

Pense numa situação em que seu ente querido está em sofrimento. Qual o tipo de providência você tomaria para aliviar o seu sofrimento?

Quando a situação for semelhante com alguém que te coloca em sofrimento, faça alguma analogia. Pense um pouco mais na cura e não no sofrimento.

Pequenas decisões.

Não negligencie e nem descuide das pequenas decisões. Elas são importantes e impactam a sua vida de verdade.

As grandes decisões te colocam num rumo, mudam a direção e mudam a sua vida, mas as pequenas decisões te mantém no rumo certo, corrigem as pequenas coisas.

Na correria do cotidiano, facilmente nos colocamos em piloto automático e fechamos os olhos para os detalhes, as pequenas coisas, que juntando tudo, impacta a vida como um todo.

Se você não está atento aos detalhes, é sinal de que precisa reduzir a velocidade, e a vida pode passar despercebida.