Individualidade Posts

Sutil arte de ligar ou desligar

Sutil arte de ligar ou desligar

A sutil arte de ligar o F, na minha visão é a arte deliberada de se desligar de uma porção de coisas que não nos diz respeito. É um recurso valioso para reduzir o estresse e aprender a cuidar mais de si mesmo. Tirar o foco em outras pessoas. Este é o melhor ensinamento de Mark Manson no seu best-seller.

A sutil arte de ligar o F é se desligar:

O título do livro de Manson parece ofensivo, algo que não gostaríamos de ouvir numa conversa séria em família. Na verdade o título adotado no Brasil confunde um pouco o sentido que o autor deu à sua abordagem.

O nome correto do livro, e que traduz o “I gon’t give a f*ck”, seria “Eu não dou a mínima”.

Na explicação detalhada do autor, vem o ensinamento precioso de aprender a se importar com as coisas que realmente importam.

Meu vizinho comprou um carro mais bonito que o meu: “Eu não dou a mínima”.

O meu cunhado conseguiu um emprego melhor que o meu: “Eu não dou a mínima”.

Porque?

Uma recomendação para descobrir se você está se importando por muita coisa boba, é se perguntar porque você se importa com alguma coisa, e veja o que você descobre.

É bem provável que você chegue à conclusão de que está colocando muita coisa no seu radar que não deveria estar lá. Carregando muita coisa na sua mochila que não é seu negócio; pedras, peso morto, ferro-velho.

Veja se tudo isso não é motivado por insegurança, egoísmo, inveja e outros sentimentos negativos.

Um herói crítico:

Manson comenta sobre o “Disapointing Panda”, o herói que ninguém quer ter, aquele que fica te criticando no bom sentido, apontando para aspectos duros da sua vida. Ninguém precisa de um herói como esse, mas todos deveriam representar esse papel consigo mesmo. 

Se ligue naquilo que te diz respeito:

Não dar a mínima, na leitura de Manson não quer dizer se desligar de tudo, deixar tudo correr solto.

É na verdade se importar com aquilo que é a sua vida, e deixar a vida dos outros em paz.

Como já comentei em postagem anterior: Cuide mais da sua vida.

Se ligue em si mesmo.

Rubens Sakay

 

Pare de se sabotar, de colocar cascas de banana no próprio caminho

Pare de se sabotar, de colocar cascas de banana no próprio caminho

Pare de se sabotar, de colocar, você mesma, dificuldades na sua vida. Não coloque cascas de banana no próprio caminho. A vida já difícil por natureza, e a pior coisa que você pode fazer e trabalhar contra si mesma.

Você é capaz:

Antes de mais nada, acredite que você consegue, que você dá conta de fazer. Depois, numa segunda etapa, comece a analisar honestamente as dificuldades, as limitações. Não comece se sabotando de cara.

As oportunidades podem se abrir:

O mundo está aí para conectar coisa com coisa, e todo dia tomamos conhecimento de alguma coisa fantástica que acontece com pessoas comuns.

A vida é difícil e você não está sozinha:

A vida é difícil para todo mundo. Ninguém te disse, quando você nasceu que a vida seria um passeio no parque. A boa novidade é que você não precisa fazer tudo sozinha. Vivemos em comunidade e podemos contar com os outros, assim como ajudamos que precisa.

Comemore quando tudo dá certo:

Aprenda a se valorizar e a comemorar quando as coisas dão certo, quando o seu esforço é recompensado com boas realizações. Se dê valor.

Errar não é punição:

Errar é humano, e cometemos erros para não cometê-los.

Errar não é punição pela nossa incompetência. Errar é uma lição pela nossa inexperiência, que vamos sobrepujar, vencer e realizar.

Você pode melhorar:

Ninguém nasce sabendo, e qualquer um pode aprender uma nova habilidade com atenção, seriedade e determinação. Olhe para o seu passado e veja quanto você evoluiu, quanta coisa nova você aprendeu.

Veja o lado positivo em tudo que faz:

Nem tudo que fazemos vem carregado com orgulho, satisfação, ou resultados imediatos.

A vida é mesma de trabalho duro, mas procure ver os aspectos positivos em tudo que acontece na sua vida.

Valorize o seu esforço em fazer o que tem que ser feito.

Você vai conseguir:

Quando nos empenhamos de fato, o resultado é uma consequência.

“Quanto mais me empenho, mais sorte tenho.” Um velho ditado que nos mostra que a receita é fazer sério, assumir a responsabilidade, e a sorte vai nos encontrar.

Rubens Sakay 

Dizer sim quando quer dizer não

Dizer sim quando quer dizer não

É muito comum se dizer sim quando quer dizer não.

Porque é muito difícil dizer não? Existe uma maneira de dizer não com mais facilidade?

Se você tem dificuldade para dizer não, saiba que não está sozinho.

Cuide mais da sua vida e menos da vida dos outros

Cuide mais da sua vida e menos da vida dos outros

Uma vez ou outra você deve trazer na sua lembrança de que é a pessoa mais importante do mundo é você mesma, e com isso em mente, cuide mais da sua vida e menos da vida dos outros.

Escreva o livro da sua vida

Escreva o livro da sua vida

Esta semana recebi uma recomendação interessante da plataforma de gamificação para a saúde de que participo, que me envia diariamente uma indicação para melhorar a minha vida, especialmente na questão da saúde, e tem a ver com o assunto: o livro da sua vida.

Gamificação:

A plataforma que participo se chama Daily Challenge, talvez a melhor do mundo, aberto para qualquer pessoa. O foco maior é na movimentação, exercício físico, mas tem também nutrição, relacionamentos. Para aqueles que querem por email, uma recomendação diária, me mandem uma mensagem com o endereço de email que eu envio um convite.

O livro da sua vida:

Imagine que um biógrafo apareceu para escrever um livro contando tudo da sua vida nos últimos 12 meses, e você vai começar a contar tudo que aconteceu.

Faça um resumo, conte as coisas boas, os desafios vencidos, as dificuldades que você soube superar.

 

Celebre:

Você vai celebrar as realizações?

Você vai se sentir grato pela vida que tem?

Que tal examinar as novas habilidades adquiridas.

Você se sente mais madura, mais preparada para as adversidades da vida?

Anuncie:

Você vai dar uma dica da pessoa que você está se tornando?

Imagine que alguém vai ler o seu livro e vai ter, não só uma boa impressão de você, mas mais do que isso, vai ter a percepção da pessoa que você está se tornando.

Visão de longo prazo:

Um dos objetivos do exercício do livro da sua vida é trazer uma perspectiva mais de longo prazo. É trazer o seu olhar para um horizonte mais largo do que aquele que somos chamados a ter no nosso cotidiano. Ficamos tão entretidos com aquilo que temos que fazer na semana que nos esquecemos do que vamos fazer no ano que vem. Nos estressamos com algum conflito no dia de ontem e nos esquecemos de tanta coisa boa que aconteceu há 6 meses.

Escrever te faz bem:

Quando escrevemos sobre a nossa vida, somos obrigados a escolher as palavras, e isso é um exercício valioso de significação, de dar a verdadeira cor, o peso real de tudo que nos aconteceu.

Título:

Escolha um título para o seu livro.

“O ano que Maria decidiu cuidar mais de si mesma.”

“O ano que Paulo criou coragem para enfrentar de cabeça erguida o que vem pela frente.”

Foto de capa:

Cole uma foto, aquela que você mais gosta, e que retrata a pessoa corajosa que você é.

Isso é para você lembrar do seu valor, da sua história.

Rubens Sakay

O que você fala quando conversa consigo mesma

O que você fala quando conversa consigo mesma

O que você fala quando conversa consigo mesma? Se critica, se condena ou se encoraja? Nós já comentamos aqui que a melhor conselheira para você, é você mesma, e quero voltar a esse assunto para te passar algumas boas recomendações.

O especial em cada um de nós

O especial em cada um de nós

Somos todos pessoas especiais, e há uma pessoa especial em cada um de nós. Somos únicos e temos uma contribuição positiva à sociedade que somente nós podemos fazer. Mas precisamos saber disso, e precisamos agir nesse sentido.

Tudo que acontece na sua vida é porque você especial.

Cada um conduz a própria vida de maneira particular e isso nos torna indivíduos únicos e genuínos.