Equilíbrio Posts

O equilíbrio da vida.

Procure o equilíbrio da vida, a harmonia em tudo que faz. Os extremos costumam ser perigosos.

Não seja radical nem cabeça dura. Um pouco de flexibilidade é essencial para navegar pelos mares da vida.

Nem tudo necessita de ferro e fogo, e paz e amor podem não ser apropriados quando tratamos de uma crise braba.

Quando assumimos posições radicais estamos sempre sujeitos a conflitos inesperados, pois os extremos, ao contrário do que acontece com os imãs, podem se repelir ruidosamente.

O melhor é o caminho do meio, do equilíbrio, da moderação.

O que está acontecendo de certo?

Temos sempre uma tendência a prestar atenção ao que acontece de errado com a gente.

É fato que queremos consertar, evitar, corrigir e fugir de maiores confusões. Queremos uma vida mais tranquila e feliz.

Mas isso também tira o nosso olhar para aquilo que está acontecendo de certo.

Afinal, o que está certo na minha vida?

O sol, meu coração.

Aquilo que carregamos no coração é aquilo que enxergamos no mundo, por exemplo, o sol que nos dá vida.

Como nos ensina o monge Thich Nhat Hanh, somos uno com o universo. Ele faz a analogia do sol que dá vida a tudo que alcança, sem o que tudo seria escuridão, sem vida, conectado ao nosso coração, sem o qual não teríamos vida. O coração para de bater, e a vida se esvai.

O sol e o coração estão conectados no que Hanh chama de interexistência e interpenetração.

Tudo no lugar.

Caminhe pelo ambiente aí fora e veja que tudo na natureza está no lugar.

Os pássaros fazem seu ninho num lugar protegido, a planta cresce virada para o sol, e a semente espera a chuva para colocar toda a sua energia de germinação.

Muitas vezes nos sentimos intranquilos, como se tudo tivesse saído do lugar. Caminhe um pouco sozinho. Observe o mundo que te cerca e desfrute da harmonia, aquela que você quer trazer para dentro de si.

Enquanto isso, faça o seu melhor.

Simplifique a sua vida, mas tenha a disposição de dar o seu melhor, um dia de cada vez.

Como dizia o ator Cary Grant (da época de sua avó): “na minha vida, sigo uma fórmula muito simples, acordo de manhã e quando chega a noite vou dormir, e entre uma coisa e outra, faço o meu melhor”.

A vida poderia ser assim, tão simples – acordar – dormir – fazer o seu melhor.

Faça o bem para alguém hoje. Faça algo de bom para si mesmo. Procure a harmonia no convívio com os outros.

Muita energia tentando mudar o mundo.

Gastamos muita energia lutando para mudar a nossa realidade, correndo para ver as coisas diferentes, fazendo as coisas acontecerem.

No fundo, gastamos pouco tempo aproveitando o mundo tal qual ele é hoje.

Muito ímpeto transformador nos limita para usufruir o agora, o que está ocorrendo exatamente naquilo que está fazendo.

Se mudarmos a nós mesmos, o mundo à nossa volta vai mudar. Não porque temos um poder imenso, mas porque vamos enxergar o mundo de maneira diferente, e só isso vai fazer muita diferença.

Um coração menos petrificado.

Por mais que a circunstância seja dolorosa, não devemos deixar o coração petrificado.

Há muitos momentos da nossa vida que queremos colo, queremos amparo.

Nos momentos mais doloridos, queremos um abraço no coração, mas ele normalmente está lá dentro, guardado, inacessível.

Temos que dar acesso ao nosso coração, e permitir que ele fique menos embrutecido, e evitar que ele seja petrificado.

Para sentir o sabor da vida, precisamos que o nosso coração esteja aquecido, disponível ao abraço das pessoas.