Educação Posts

5 dicas para criar filhos mais generosos

5 dicas para criar filhos mais generosos

Todos nós temos a noção de que devemos criar filhos mais completos, que sejam capazes, não só de realizar feitos destacados, carreira promissoras. Queremos ainda que sejam altruístas, generosos e queridos pela sua própria comunidade.

Como podemos ajudar para que eles se desenvolvam dessa maneira?

Vários estudos científicos mostram que as crianças trazem intrinsecamente a característica generosa. No entanto, a criação e a sociedade hedônica, as comparações, podem prejudicar o desenvolvimento da criança nesse sentido.

Auto-sabotagem

Auto-sabotagem

Porque insistimos na auto-sabotagem? Porque fazemos isso com nós mesmos? Porque colocamos cascas de banana no próprio trajeto?

Oprah Winfrey no seu programa Super Sould Sunday entrevistou o autor Steven Pressfield onde exploraram este tema, pois o romancista enveredou pelo campo do crescimento pessoal, escrevendo The War of Art, exatamente sobre isto.

Temos que lutar contra as adversidades e fazer frente a inúmeras questões difíceis que a vida nos impõe, e além disso tudo, temos que combater o inimigo que está dentro de nós mesmos, que fica sempre dizendo não e colocando impedimentos para a realização dos nossos sonhos.

Temos dentro de cada um o escritor que não escreve, o compositor que nunca compôs uma canção, o empreendedor que não conduziu qualquer empreendimento.

Acredite no seu lado bom.

Acredite nos elogios que lhe são dirigidos – eles são reais.

Pensamos nos nossos defeitos, e parece que não somos pessoas valiosas com todas essas coisas negativas.

Os defeitos não removem as qualidades, e as temos de montão.

Duas coisas que temos que fazer de pronto.

Ampliar as nossas qualidades, e examinar os nossos defeitos com uma lupa.

Não ignore as pessoas.

Trate bem todas as pessoas com quem interagir, olhe nos olhos. Não ignore, como se as pessoas fossem postes.

As pessoas passam por nossa vida não é por acaso, e temos que estar atentos, dedicar o nosso tempo.

Às vezes somos estimulados para uma interação casual, e nos escondemos, fugimos e ignoramos as pessoas, seja no mercado, nos aeroportos ou na fila de um banco.

Se dedique, mesmo que não conheça a outra pessoa.

Quem não aprende, não ensina.

Parece evidente, mas as pessoas de mente fechada, não só perderam a capacidade de aprender, mas também de ensinar.

Há tanto para se aprender, e a vida é uma escola por excelência. Não há uma só experiência que não venha com alguma lição, e precisamos estar de mente aberta para usufruir.

Aquele que aprende, está em condições de ensinar, e deve fazê-lo sempre que puder.

Aquilo que recebemos graciosamente, devemos também passar adiante.

Não conte pra ninguém.

Pratique a bondade e não conte pra ninguém.

Ouvimos sempre falar no bem que faz praticar atos de bondade, comumente chamados em inglês de random act of kindness.

São aqueles atos normalmente não premeditados praticados no cotidiano, ajudar alguém, presentear alguém, oferecer os ouvidos compassivos, ou mesmo um aconselhamento.

Imagine uma conta corrente da bondade, onde cada ato de bondade praticado soma 10 pontos nessa conta.

Mas tem um detalhe interessante, uma condição. Você deve praticar o ato de bondade e não pode contar para ninguém.

Um pai sem estresse.

Durante muitos anos fui um pai estressado.

Não sei se a carga que os meus dois filhos me impuseram foram demais da conta, ou eu simplesmente não estava preparado para uma empreitada tão laboriosa.

Ser pai vem acompanhado de muitas alegrias, e vê-los adultos, caminhando com as próprias pernas, resolvendo os próprios problemas traz uma satisfação enorme.