Desculpas Posts

Não invente desculpas esfarrapadas

Não invente desculpas esfarrapadas

Inventamos muitas desculpas para não fazer o que tem que ser feito.Nos autossabotamos, deixamos de fazer coisas importantes para nós mesmos e nos afundamos em hábitos ruins, e os ingredientes constantes dessa receita são as desculpas que inventamos para nós mesmos.

Quais são essas coisas que nos limitam?

2 tipos de reclamação: uma só atrapalha e irrita

2 tipos de reclamação: uma só atrapalha e irrita

Às vezes nos passa a impressão de que estamos reclamando demais, levando a vida de maneira muito azeda. Para confirmar, vale a pena fazer esta pergunta a alguém de sua confiança. Isso vai te dar uma noção se você está dando de vítima, se está com uma atitude negativa. Além disso, há dois tipos de reclamação, uma até te ajuda a resolver os problemas, a outra te transforma em uma pessoa pouco querida. 

10 Desculpas esfarrapadas

10 Desculpas esfarrapadas

Será que você é boa em dar desculpas?

Será que há desculpas boas e desculpas esfarrapadas?

Damos desculpas para os outros, e inventamos desculpas para nós mesmos, e com o ímpeto de enganar os outros, acabamos enganados nós mesmos.

Gretchen Rubin relaciona 10 desculpas esfarrapadas que eu replico nesta postagem.

Deixe as desculpas de lado

Não invente coisas para sabotar a si mesmo, e não coloque cascas de banana no seu próprio caminho.

Temos o hábito nocivo de inventar desculpas para justificar a nossa procrastinação, estagnação e negligência com os nossos próprios projetos.

Desculpas são os tijolos que constroem o fracasso. Colocamos uma a uma, empilhadas e acabam formando uma parede intransponível, e no final, nem nós mesmos acreditamos que vamos conseguir.

Pare de inventar, justificar e coloque a sua energia no caminho da realização, da consecução dos projetos.

A vida é uma só – os dias são longos, mas os anos são curtos.

O que vê pela frente

Há momentos que olhamos para frente e só enxergamos problemas. Isso tem que passar. Temos que ter a capacidade de enxergar além dos problemas, perceber as oportunidades de crescimento.

O mundo apresenta ilimitadas oportunidades, perceber, escolher e empreender é o que temos que fazer.

Se o seu horizonte é só poeira, respire fundo, deixe os galhos caírem e a nuvem passar. Um pouco de paciência e a visão vai clarear.

Temos que olhar a nossa vida com otimismo. Enxergar as coisas boas que vem pelo caminho todos os dias.

Até mesmo os problemas guardam lições que temos que aprender.

Perdoar e tolerar.

É certo que o perdão é um ato de amor que fazemos para nós mesmos, nos liberamos de cargas desnecessárias e indesejáveis que deixamos ir para o nosso bem.

Mas o que dizer de tratamentos injustos que sofremos seguidamente, companheiras autoritárias, chefes incompetentes e desonestos que nos impõe um estresse desproporcional.

Tolerar é uma coisa distinta, e pode não ter nada a ver com o perdão.

Não temos que nos fazer de capacho, admitir com naturalidade os maus tratos que sofremos.

A energia das desculpas.

Atenção para o poço de energia das desculpas. A energia que gastamos para construir uma boa desculpa deveria ser utilizada para agir, seguir em frente. Errar é humano. Temos que levantar a cabeça e seguir em frente, com as lições aprendidas.

Quando digo energia, é fundamentalmente a energia mental, pois as soluções para os nossos problemas não estão nas desculpas que construímos para explicar os nossos erros e fracassos.

No fundo, já sabemos onde erramos, mas pensamos em construir as desculpas totalmente voltadas para os outros, o que os outros pensam, como vão me julgar e criticar.